Última hora

Em leitura:

EUA: republicanos adiam voto da reforma da saúde de Trump


EUA

EUA: republicanos adiam voto da reforma da saúde de Trump

Decididamente, Donald Trump não tem a vida facilitada para o cumprimento da sua promessa de campanha mais simbólica
Divididos, os senadores republicanos decidiram esta terça-feira adiar o voto sobre a reforma da saúde que deverá substituir o Obamacare.

O líder republicano no senado, Mitch Mcconnell, alertou: “A situação é simplesmente insustentável. Isto será tratado de uma de duas maneiras: ou os republicanos concordarão e mudarão o status quo, ou os mercados continuarão a afundar-se e terão que se sentar com o senador Schumer. E eu suspeito que em qualquer negociação com os democratas não serão incluídas nenhumas das reformas que gostaríamos de fazer, tanto do lado do mercado quanto do lado dos cuidados de saúde “.

Os republicanos têm uma maioria de dois lugares no senado, mas nove dos senadores do partido rebelaram-se contra a reforma da administração Trum.p

Os democratas não perdem a ocasião de dinunciar o projeto. O líder democrata, Charles Schumer, encabeçou um protesto no exterior do congresso, com fotografias de doentes, afirmando: “Estes são os rostos e o preço que o “Trumpcare” custaria ao país, aos nossos cidadãos, ao grande povo americano”.

Do lado republicano, o objetivo agora é tentar convencer os eleitos refratários. Para os mais moderados é inadmissível voltar a ter milhões de americanos sem cuidados de saúde; os ultra conservadores acham que a reforma não vai suficientemente longe na destruição do Obamacare.

O debate regressa na semana de 10 de julho.