Última hora

Última hora

EUA: o terrorismo não pode voar

Os EUA anunciaram hoje uma série de medidas extraordinárias de segurança que exige sejam adotadas em 280 aeroportos fora do país.

Em leitura:

EUA: o terrorismo não pode voar

Tamanho do texto Aa Aa

O Departamento de Segurança Interna norte americano anunciou medidas extraordinárias de segurança para todos os voos comerciais que tenham o país como destino e anunciou que deveriam ser implementadas nas próximas 3 semanas.

Desde março, passageiros provenientes de 8 países, maioritariamente muçulmanos, foram proibidos de transportar para bordo artigos electrónicos maiores do que um telemóvel.

A restrição não é agora estendida aos 105 países de origem dos voos abrangidos, com contrapartidas:

John Kelly, Secretário da Segurança Interna, declarou: “Com este comunicado, mandamos uma mensagem clara de que a inacção não é uma opção. Aqueles que escolherem não cooperar, ou forem lentos na adaptação ou adopção destas medidas, podem ser sujeitos a outras restrições, como proibição de aparelhos electrónicos no avião ou até mesmo a suspensão dos seus voos para os Estados Unidos.”

São 280 aeroportos, 180 companhias aéreas, uma média de 325 mil passageiros em mais de dois mil voos por dia que devem sujeitar-se a mais postos de controlo com maior incidência em artigos electrónicos pessoais, protocolos de segurança mais apertados, para além do uso de tecnologia de ponta e de equipas de cinotecnia.

A segurança interna dos Estados Unidos a ditar regras em aeroportos fora de território nacional e a causar polémica na Europa.