Resistência do "daesh" estrangulada em Mossul e Raqqa

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Resistência do "daesh" estrangulada em Mossul e Raqqa

<p>A batalha pela reconquista dos dois grandes redutos do grupo autoproclamado Estado Islâmico (“daesh”/ <span class="caps">ISIL</span>) no Iraque e na Síria está mais perto do final. </p> <p>Os jiadistas mantém uma resistência feroz, recorrendo a escudos humanos e a bombistas suicidas, mas as forças militares apoiadas pelo Ocidente estão a estrangular cada vez mais as zonas ainda controladas pelo “daesh”, respetivamente, em Mossul e Raqqa.</p> <p>Esta terça-feira, chegaram-nos imagens da retomada de um hospital e de outros estabelecimentos médicos no ocidente de Mossul, no norte do Iraque, obrigando a resistência jiadista a refugiar-se numa pequena área nas margens do Rio Tigre.</p> <p><blockquote class="twitter-video" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Civilians are emerging starving, injured, and traumatized from the final areas of Mosul under <span class="caps">ISIS</span> control. <a href="https://t.co/zh6ok9cACQ">https://t.co/zh6ok9cACQ</a> <a href="https://t.co/fnQBHfv0HF">pic.twitter.com/fnQBHfv0HF</a></p>— New York Times World (@nytimesworld) <a href="https://twitter.com/nytimesworld/status/881982928770740225">3 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>Um alto responsável da Divisão de Resposta Rápida, uma força de élite iraquiana, estima haver mais de 10.000 civis retidos nas zonas da cidade velha de Mossul ainda sob controlo dos terroristas e em dificuldade, não só devido à escassez de comida, água e medicamentos, mas também por alguns destes civis estarem a ser usados como escudos humanos.</p> <p>As forças iraquianas esperam poder declarar a vitória em Mossul nos próximos dois dias.</p> <p>Muitos dos civis que têm conseguido fugir de Mossul chegam aos campos de refugiados exaustos, subnutridos e traumatizados, revela a Cruz Vermelha Internacional.</p> <p><blockquote class="twitter-video" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">“We fled death.” Exhausted and traumatized, many arriving at camps from <a href="https://twitter.com/hashtag/Mosul?src=hash">#Mosul</a> have survived without food or clean water for days. <a href="https://t.co/gBAFj5ZU3h">pic.twitter.com/gBAFj5ZU3h</a></p>— <span class="caps">ICRC</span> (@ICRC) <a href="https://twitter.com/ICRC/status/882236453329285122">4 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p>