Última hora

Os Estados Unidos estão prontos a responder pela força aos lançamentos de mísseis por parte da Coreia do Norte, mas afirmam preferir a via diplomática.

Na reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, a embaixadora norte-americana afirmou que o país está pronto para se defender e aos seus aliados Nikki Haley, declarou:
“É um dia sombrio porque as ações da Coreia do Norte tornaram o mundo um lugar mais perigoso. O lançamento de mísseis ilegais não é apenas perigoso, mas imprudente e irresponsável”.

Para a Rússia, o uso da força está fora de questão. O representante russo na ONU, Vladimir Safronkov diz “nem força nem mais sanções” e apela: “Solicitamos à Coreia do Norte uma decisão política voluntária para declarar uma moratória ao teste de explosivos nucleares e de mísseis balísticos. E os Estados Unidos e a República da Coreia, ao mesmo tempo, deveriam abster-se de realizar exercícios de manobras militares conjuntos”.

O último míssil lançado pelo regime de Pyongyang poderia, segundo os peritos, alcançar o Alaska

O míssil foi lançado no dia 4 de julho, Dia da Independência e festa nacional nos Estados Unidos. Kim Jong-un, afirmou que se tratava de “um presente para os bastardos dos americanos”