Última hora

Última hora

Líbia: A vitória do general "rebelde" em Bengasi

Em leitura:

Líbia: A vitória do general "rebelde" em Bengasi

Tamanho do texto Aa Aa

As forças militares que controlam o leste da Líbia afirmam ter retomado Bengasi, após três anos de ofensiva contra os grupos islamitas e jihadistas que ocupavam a cidade.

O anúncio foi feito pelo general Khalifa Hifter, o líder do autoproclamado “Exército Nacional Líbio”, apoiado pela Rússia e pelo Egito mas não pelo governo de Tripoli, reconhecido pela ONU.

O antigo dignitário de Kadafi, acusado de querer impor um regime militar no país, anunciou esta quinta-feira a “libertação total” da segunda cidade líbia.

“A partir de hoje, Bengasi entra numa nova era de segurança, paz, reconciliação, harmonia, construção, reconstrução e regresso a casa, depois de termos quebrado as restrições, a opressão, a injustiça e as barreiras de medo e terror”.

As milícias islamitas, algumas com ligações ao grupo Estado Islâmico, afirmam ainda controlar várias posições na cidade, antigo bastião da revolta que derrubou Kadafi em 2011.

Uma habitante de Bengasi afirma:

“Estamos felizes com esta vitória e com a libertação das áreas de Akrebish e Sabri e de toda a Líbia. Deus é grande e grande é a Líbia, que deus abençoe o nosso exército e o general Hifter e todos os homens que participam nos combates”.

O antigo aliado de Kadafi volta a querer impor-se como um interlocutor indispensável num país dividido entre o governo de Tripoli e o parlamento em Tobruk, que apoia o general. As forças de Hifter controlam atualmente quatro terminais petrolíferos no leste do país, a principal zona de produção do “ouro negro” líbio.