Última hora

Em leitura:

Tusk e Juncker dão prioridade à migração e anti-protecionismo no G20


A redação de Bruxelas

Tusk e Juncker dão prioridade à migração e anti-protecionismo no G20

O combate ao terrorismo internacional, o livre comércio e a luta contra as alterações climáticas estão no topo da agenda da cimeira do G20, sexta-feira, na cidade alemã de Hamburgo.

Os presidentes da Comissão e do Conselho da União Europeia elencaram as prioridades do bloco, tendo Donald Tusk falado do desafio da migração.

“Vou propor a todos os líderes do G20 que aceitem aplicar sanções específicas da ONU contra os contrabandistas de pessoas, nomeadamente, através do congelamento de ativos e da interdição de viajar. Se não o fizermos, será uma triste prova da hipocrisia de alguns membros do G20”, disse o presidente do Conselho Europeu.

Depois de Donald Trump ter declarado, na véspera, na Polónia, que os EUA seguem comprometidos com a defesa de todos os Estados-membros da NATO, Donald Tusk fez questão de sublinhar que “há muito que aguardávamos por essas palavras do Presidente Trump”.

“Mas a verdadeira questão é saber se tudo não passou de um incidente ou se é uma nova política”, acrescentou o presidente do Conselho Europeu.

Contudo, o protecionismo comercial norte-americano continua a preocupar os líderes da União Europeia, nomeadamente com as ameaças sobre o setor do aço.

“Fala-se de protecionismo e terão ouvido alguns dizer que estão a ponderar aprovar medidas protecionistas contra as importações de aço, no futuro próximo. Se isso acontecer, a União Europeia vai saber responder de forma adequada”, disse Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia.

A cimeira decorre no segundo maior porto da Europa, rodeada por um forte dispositivo policial.