This content is not available in your region

Observadores dizem que cessar-fogo parcial está a ser respeitado

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Observadores dizem que cessar-fogo parcial está a ser respeitado

<p><strong>Com Reuters</strong></p> <p>O <strong>cessar-fogo</strong> parcial na <strong>Síria</strong> parece ter sido respeitado, segundo observadores no terreno citados pela agência Reuters.</p> <p>Foi criada, nas províncias de <strong>Dara, Quneitra</strong> e <strong>Sueida</strong>, uma zona definida como de <strong>“redução de conflitos”</strong>, situada no sudoeste do país.</p> <p>Apesar da <strong>calma</strong> registada na região durante as primeiras horas de cessar-fogo, há grupos rebeldes que <strong>protestam</strong> contra o acordo alcançado, por ser parcial e não abranger a totalidade do território.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="fr" dir="ltr">A Mossoul, les vies fracassées des madones de la vieille ville <a href="https://t.co/8AITlfltyR">https://t.co/8AITlfltyR</a> par <a href="https://twitter.com/EDuparcq"><code>EDuparcq</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/AFP?src=hash">#AFP</a> <a href="https://t.co/mMcobz1uh1">pic.twitter.com/mMcobz1uh1</a></p>— Agence France-Presse (</code>afpfr) <a href="https://twitter.com/afpfr/status/884129024695390208">9 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> De resto, o cessar fogo foi possível graças ao entendimento, à margem da cimeira do <strong>G20</strong>, que teve lugar em <strong>Hamburgo</strong>, dos presidentes dos Estados Unidos, <strong>Donald Trump</strong> e da Federação Russa, <strong>Vladimir Putin</strong>.</p> <p>O acordo, que permitiu estabelecer uma base regional para o fim das hostilidades, contou com o apoio da Jordânia, país árabe com fronteira terrestre com a Síria.<br /> <br /> <strong>Sétima ronda de conversações de paz</strong><br /> <br /> A sétima ronda de <strong>conversações de paz</strong> começa esta segunda-feira na Suíça, com o objetivo de pôr termo a um conflito regional que dura há quase sete anos.</p> <p>As Nações Unidas dizem que já morreram pelo menos <strong>400 mil pessoas</strong> na região, a maioria das quais civis e crianças.</p>