Última hora

Em leitura:

Antigo oficial militar soviético também esteve na reunião com Trump Junior


EUA

Antigo oficial militar soviético também esteve na reunião com Trump Junior

Com Associated Press e NBC News

Rinat Akhmetshin, lobista com passaportes russo e norte-americano, antigo oficial militar do tempo da União Soviética, confirmou à Associated Press que participou num encontro entre o filho mais velho do presidente dos Estados Unidos, Donald Turmp Junior, o genro do presidente, Jared Kushener e a advogada russa Natalia Veselnitskaya no ano passado.

Apesar de ter trabalhado no exército soviético, na área da contra-espionagem, nunca foi treinado para trabalhar como espião, segundo o próprio.

Para além de Trump Junior e Jared Kushner, genro do presidente Donald Trump, o antigo diretor da campanha Republicana, Paul Manaforte e o antigo jornalista Rob Goldstone também terão estado no encontro.




A presença de Akhmetshin na Torre Trump parece ter sido ocultada por Trump Junior, cujo objetivo seria receber ajuda da parte da Rússia para que o candidato do Partido Republicano pudesse ser eleito.

Rinat Akhmetshin confirmou ainda à agência noticiosa norte-americana que manteve outro contacto com o filho mais velho de Trump, em junho do mesmo ano.

Investigações da parte do poder legislativo

À medida que vão sendo descobertos mais detalhes sobre os encontros, os investigadores a nível legislativo (câmara baixa) e Federal procuram possíveis ligações entre a candidatura Republicana e interesses russos.




Depois da entrevista da advogada russa Natalia Veselnitskaya à cadeia de televisão dos Estados Unidos NBC, Trump Junior deu a conhecer o conteúdo dos correios eletrónicos que trocou com alegados contactos da advogada, que teria a intenção de fornecer informações prejudiciais à campanha da candidata Democrata, Hillary Clinton.

Uma versão corroborada por Akhmetshin, que disse à AP ter acompanhado a advogada até ao local do encontro. O antigo agente soviético disse ainda que Veselnitskaya apresentou uma série de documentos aos presentes na reunião e sugeriu que o conteúdo dos mesmos poderia provar que a campanha Democrata também recebia fundos com origem em interesses russos.

O Governo russo afirma não ter qualquer relação com Rinat Akhmetshin

Democratas querem ir saber mais

Nancy Pelosi, a líder da minoria na Câmara dos Representantes, disse que o mais importante seria o acesso aos conteúdos das mensagens trocadas entre as pessoas visadas na investigação:

“É importante que tenhamos acesso a toda a comunicação feita a nível digital,
realizada através dos sistemas de mensagem tipo chat, correios eletrónicos, mensagens por telemovel, seja o que for, toda a comunicação entre os membros da família Trump
e entre os membros da Administração Trump”, disse Pelosi.




Ancara assinala tentativa de golpe de Estado com mais de sete mil despedimentos

Turquia

Ancara assinala tentativa de golpe de Estado com mais de sete mil despedimentos