This content is not available in your region

Milhares nas ruas contra reforma do sistema judicial

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Milhares nas ruas contra reforma do sistema judicial

<p>Milhares de pessoas concentraram-se este domingo nas principais cidades polacas para <br /> protestarem contra <strong>reformas</strong> no <strong>sistema judicial</strong>.</p> <p>Na sexta feira, o parlamento, dominado pelos nacionalistas conservadores <br /> do <strong>Partido Lei e Justiça</strong>, aprovou uma lei que dá à câmara <strong>mais poder</strong> na escolha de juízes. </p> <p>Mudanças que, para a oposição, acabam com a <strong>independência</strong> da Justiça na Polónia.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Protests in Poland condemn controversial judicial reforms <a href="https://t.co/bfl43fhQG1">https://t.co/bfl43fhQG1</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/886639260866158592">16 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> O Partido Lei e Justiça quer também aprovar uma lei que deverá conduzir à <strong>substituição</strong> de todos os juízes do <strong>Tribunal Supremo</strong>, exceto aqueles escolhidos pelo ministro da Justiça.<br /> <br /> <strong>Oposição apela a novos protestos</strong><br /> <br /> Os dirigentes dos dois principais partidos da oposição, <strong>Plataforma Cívica</strong> (PO, centristas) e <strong>Nowoczesna</strong> (liberais) pediram novos protestos contra a política do <strong>Partido Lei e Justiça</strong> (PiS).</p> <p>As reformas foram criticadas pela <strong>Comissão Europeia</strong>, que teme o que define como uma perda de independência do sistema de Justiça e um enfraquecimento da <strong>separação de poderes</strong>, fundamental para a democracia.</p> <p>Mas o Executivo polaco rejeita as críticas. O ministro da Justiça, <strong>Zbigniew Ziobro</strong> acusou o Conselho da Magistratura polaco de ser uma <strong>corporação</strong> que tudo quer decidir. </p> <p>O ministro disse ainda que os magistrados eram uma <strong>casta</strong>, cujas raízes se encontram na época <strong>comunista</strong>, habituados a servir os interesses de determinados grupos políticos.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="pl" dir="ltr">„Obywatele powinni maksymalnie protestować”. „To jest obrona przywilejów”. <a href="https://twitter.com/mhorala"><code>mhorala</a> i <a href="https://twitter.com/adamSzlapka"></code>adamSzlapka</a> w <a href="https://twitter.com/hashtag/Go%C5%9B%C4%87Wiadomo%C5%9Bci?src=hash">#GośćWiadomości</a><a href="https://t.co/bbRiYuVU31">https://t.co/bbRiYuVU31</a></p>— <span class="caps">TVP</span> Info (@tvp_info) <a href="https://twitter.com/tvp_info/status/886671384583208962">16 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> </p>