Última hora

Portugal está bem e recomenda-se é o que se pode traduzir das palavras de Pierre Moscovici. O comissário europeu dos Assuntos Económicos afirmou, esta terça-feira, em Lisboa, que o progresso do país “é muito impressionante”.

Em conferência de imprensa, entre um encontro com o governador do Banco de Portugal e outro com o primeiro-ministro, Moscovici falou da “enorme “história de sucesso” que a Comissão Europeia quer que Portugal seja, a nível europeu:

“O progresso feito por Portugal é, de facto, muito impressionante, na minha última visita, em novembro de 2016, fomos capazes de decidir a saída de Portugal do procedimento por deficit excessivo. Agora, o nível de deficit é, segundo as nossas previsões, de 1,8 por cento, este ano”, explicou o comissário.

Moscovici adiantou ainda que o crescimento económico “ficará, provavelmente, acima dos 2,5% este ano” e falou do “diálogo de alta qualidade” que tem mantido com o governo português. Mas Portugal tem ainda trabalho pela frente:

“A minha mensagem é de que necessário, não só continuar com a redução do deficit nominal, mas também acompanhar a consolidação do deficit estrutural, que também precisa de ser reduzido, porque essa é a maneira de sustentar a recuperação e também de reduzir a Dívida a longo prazo”, adiantou Moscovici.

O país não segue ainda em velocidade de cruzeiro, ainda assim o comissário europeu considera que o crescimento duradouro é possível, graças à “quantidade e qualidade das exportações, o regresso do investimento” e à “explosão do turismo”.

Com Lusa