Alegadas práticas anticoncorrenciais no setor automóvel alemão

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Alegadas práticas anticoncorrenciais no setor automóvel alemão

As principais construtoras automóveis alemãs estão na mira das autoridades. Suspeita-se que a Volkswagen, a Daimler e a BMW tivessem um acordo, práticas anticoncorrenciais, há mais de duas décadas.

A publicação alemã Der Spiegel escreve que haveria troca de informações, acerca da tecnologia automóvel, entre os diferentes grupos.

A Autoridade para a Concorrência alemã escusou-se a comentar os novos dados, dizendo apenas que, em junho de 2016, foram feitas buscas aos escritórios de fabricantes num caso de alegado acordo sobre os preços do aço.

A imprensa alemã escreve que as três marcas germânicas BMW, Daimler e Volkswagen – o que inclui a Audi e a Porsche – terão começado esta troca de informações na década de 90. O objetivo era coordenar as atividades em termos de tecnologia, custos, fornecedores e estratégias, mas também sobre o controlo de emissões dos motores diesel.

As últimas investigações, sobre a alegada violação das regras relativas às emissões de gases poluente, tinham levado a Audi e a Mercedes a anunciarem que vão chamar às oficinas os automóveis a diesel, para atualizar o software de controlo de gases poluentes.