Última hora

Em leitura:

Última etapa do Rota da Seda cancelada com vencedores em festa


Desporto

Última etapa do Rota da Seda cancelada com vencedores em festa

Com agências

A 14ta e última etapa do Rali Rota da Seda foi cancelada por questões de segurança. Os organizadores suspenderam o trajeto de 100 quilómetros por causa das fortes chuvas.

No entanto, antes da divulgação dos resultados, já havia celebrações em algumas equipas, como foi o caso da Peugeot. O francês Cyril Depres diz estar orgulhoso com esta segunda vitória consecutiva nos carros:

“Fizemos um bom trabalho. A equipa da Peugeot trabalhou muito, durante meses, para preparar o nosso 3008 DKR”, disse Despres.




“Penso que fizemos um bom trabalho, o David e eu. Claro que estamos felizes porque conseguimos
vencer as provas em diferentes tipos de terreno, em diferentes etapas. Demos o nosso melhor e claro que ganhar um rali como o da Rota da Seda tem um significado muito especial”.

A Peugeot dominou esta sétima edição do Rota da Seda com as lideranças de Sebastien Loeb
e Stephane Peterhansel. Loeb acabou por sofrer um acidente e ficou ferido numa mão. O caminho estava livre para Cyril Depres, que assumiu o comando na última semana de provas.

Kamaz, imbatível nos camiões

Dmitri Sotnikov celebrou também um segundo triunfo nos camiões, depois da vitória de 2013. A Kamaz-Master ganhou seis das sete edições do Rali Rota da Seda.




“Nem consigo acreditar. A etapa 13 foi muito cansativa e sinto-me exausto. Mas, agora, sinto emoções que nem consigo expressar”, disse Sotnikov.

Participaram 39 veículos nesta edição do Rota da Seda, entre 23 carros e 16 camiões. Foram 54 os participantes, 33 dos quais em carros e 21 em camiões.