Última hora

Berlim afirma que "não vai ceder a chantagens" de Ancara

Turquia retira acusações de ligações ao terrorismo contra 700 empresas alemãs.

Em leitura:

Berlim afirma que "não vai ceder a chantagens" de Ancara

Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia retira as acusações de ligações ao terrorismo contra 700 empresas alemãs numa tentativa de acalmar a tensão diplomática com Berlim. O ministério do Interior alemão fala hoje de um “problema de comunicação” por parte de Ancara, depois da polícia alemã ter rejeitado abrir uma investigação por falta de dados concretos.

O gesto ocorre depois de um fim de semana marcado por várias declarações inflamadas de membros do governo alemão. O ministro das Finanças, Wolfgang Schauble, comparou a Turquia ao regime comunista da antiga Alemanha de Leste, acusando o presidente Erdogan de “pôr em risco uma parceria de séculos”, garantindo que Berlim, “não vai ceder a chantagens”.

O presidente alemão, Frank Walter Steinmeier, tinha justificado a necessidade de Berlim tomar iniciativas contra o que considerou serem, as “políticas inaceitáveis de Erdogan”. O governo alemão tinha decidido na semana passada sancionar Ancara pela detenção de vários defensores dos direitos humanos, ao considerar a Turquia como um país inseguro para turistas e investidores.

O Comissário Europeu para o Alargamento da União, Johannes Hahn, afirmou por seu lado, que, “a atual crise prejudica os interesses económicos de Ancara”, quando vários ministros turcos deverão deslocar-se esta terça-feira a Bruxelas para discutir a atual crise, precipitada pela “purga” lançada pelo governo de Ancara contra dezenas de milhares de opositores após o golpe falhado de Julho do ano passado.