This content is not available in your region

Concluído com êxito o primeiro voo direto entre a China e Portugal

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Concluído com êxito o primeiro voo direto entre a China e Portugal

<p>Está concluído o primeiro voo comercial entre as capitais da China e de Portugal. O voo JD459 descolou de Pequim pelas 01:59 horas locais (19:59, em Lisboa) — cerca de 50 minutos de atraso em relação ao previsto (01:10) — e aterrou no Terminal 1 do aeroporto Humberto Delgado, na capital portuguesa, pelas 08:33 (hora local), pouco mais uma hora além do previsto (07:30).</p> <p>À chegada desde que é um voo histórico entre os dois países houve lugar uma cerimónia especial, com a presença do ministro português do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, e dos secretários de Estado das Infraestruturas e do Turismo de Portugal, respetivamente Guilherme W. d’Oliveira Martins e Ana Mendes Godinho.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="pt" dir="ltr">Secretários de Estado das Infraestruturas e do Turismo na recepção ao primeiro voo China Portugal <a href="https://twitter.com/economia_pt"><code>economia_pt</a> <a href="https://t.co/G07IgwoFQg">pic.twitter.com/G07IgwoFQg</a></p>— Planeamento PT (</code>planeamento_pt) <a href="https://twitter.com/planeamento_pt/status/890114909882724353">26 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>Com Portugal a assumir-se como um destino turístico, e não só, privilegiado devido à segurança no país e a benefícios fiscais atrativos para estrangeiros, estas ligações diretas entre as capitais chinesa e portuguesa apresentam um enorme potencial comercial. </p> <p>Em pleno aeroporto Humberto Delgado e inclusive com direito a bolo de comemoração, o ministro Pedro Marques sublinhou esse potencial e acrescentou serem de “enorme importância comercial, mas também política”, estes novos voos diretos entre Portugal e a China.</p> <p><b>Objetivo: um milhão de chineses por ano</b><br /> De acordo com estatísticas oficiais, a China é o maior emissor mundial de turistas. Cerca de 135,1 milhões de chineses viajaram em 2016 para fora da China continental, o que representou um aumento de 12,5 em relação ao ano anterior. </p> <p>Só para Portugal, terão viajado 200 mil chineses em 2016. O objetivo é a chegar a um milhão de chineses a cada ano, assumiu Jorge Torres-Pereira, o embaixador português em Pequim. “Se tivermos aumentos de 35 por cento, podemos rapidamente ser ambiciosos”, perspetivou o embaixador, na terça-feira, em pleno Terminal 1 do Aeroporto Internacional de Pequim, de onde partiu o voo JD459 rumo a Lisboa.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="zh" dir="ltr">中國和葡萄牙實現直飛啦,再也不用中轉他國!25日19時10分許,滿載旅客的首都航空JD459「杭州-北京-里斯本」航班從杭州蕭山機場啟航,经北京首都機場中轉,将飛抵葡萄牙首都里斯本。該航線的開通標誌著中葡兩國進入直航發展的新階段,往來旅客可以享受直航的舒適與便捷。 <a href="https://t.co/bfYiPubiZP">pic.twitter.com/bfYiPubiZP</a></p>— New China 中文 (@XinhuaChinese) <a href="https://twitter.com/XinhuaChinese/status/890049826016169985">26 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>A acompanhar este fluxo crescente, o Turismo de Portugal implementou em 2014 uma representação permanente em Xangai, o centro económico da China. O Governo português conta também com nove centros de emissão de vistos no país asiático, distribuídos pelas cidades de Pequim, Xangai, Hangzhou, Nanjing, Chengdu, Shenyang, Wuhan, Fuzhou e Cantão (Guangzhou).</p> <p>As ligações aéreas diretas entre a China e Portugal têm uma duração estimada de 13 horas, são operadas pela Beijing Capital Airlines, do grupo <span class="caps">HNA</span>, e terão, por enquanto, uma frequência de três voos por semana (quarta-feira, sexta-feira e domingo), com a perspetiva de passarem a quatro no inverno. </p> <p>O início do voo a partir da China acontece em Hangzhou, no sudeste do país, a sul de Xangai, rumando primeiro a Pequim, de onde descola com destino a Lisboa.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">JD459 from Beijing to Lisbon <a href="https://t.co/3PLCJcJOOp">https://t.co/3PLCJcJOOp</a></p>— Kev Morris (@kebin_morris) <a href="https://twitter.com/kebin_morris/status/890024477920296962">26 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>Os primeiros quatro voos chineses rumo a Lisboa estavam “praticamente esgotados”, informou a companhia aérea chinesa. A rota inversa, Lisboa-Pequim, apresenta uma taxa de ocupação que “ronda os 75 por cento.” </p> <p>A companhia aérea chinesa esteou também na terça-feira uma nova ligação entre Pequim e Macau, que passam a ser de 25 por semana. Esta nova rota da Beijing Capital Airlines terá uma frequência de quatro ligações semanais (segundas, terças, quintas-feiras e sábados) e reforça o acesso dos residentes da antiga colónia portuguesa aos novos voos diretos para Lisboa. </p> <p>Sobre a mesa, já estão também negociações entre a <span class="caps">ANA</span> – Aeroportos de Portugal e a Beijing Capital Airlines para que as ligações diretas China-Portugal venham a incluir também a cidade do Porto. </p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="pt" dir="ltr">Primeiros dois voos realizaram-se hoje <a href="https://t.co/pmTCpLAhv1">https://t.co/pmTCpLAhv1</a></p>— Planeamento PT (@planeamento_pt) <a href="https://twitter.com/planeamento_pt/status/890152533574004737">26 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>“Era importante para nós que os chineses se interessassem, além de Lisboa, também pelo Porto, dinamizando assim o seu aeroporto com rotas novas e já estamos a trabalhar nesse sentido”, adiantou <a href="http://expresso.sapo.pt/economia/2017-07-26-ANA-ja-negoceia-para-o-Porto-o-que-agora-chega-a-Lisboa-A-nova-rota-da-seda-do-seculo-XXI">fonte oficial da <span class="caps">ANA</span>, citada pelo jornal Expresso</a>.</p> <p>Nesta fase inicial, o preço dos voos entre Hangzhou-Pequim-Lisboa variam entre os 300 e os 400 euros em classe económica em viagens apenas num sentido, anunciou a <span class="caps">HNA</span>. A nova rota China-Portugal está também a ser promovida pelos Transportes Aéreos Portugueses (<span class="caps">TAP</span>).</p> <p>Numa <a href="https://book.flytap.com/air/TAPPT/Select.aspx?flightType=Return&_a=FTPTpt-PT&adt=1&_l=pt&origin=LIS&destination=PEK&depDate=30.07.2017&retDate=06.08.2017&depTime=0&retTime=0&resident=false&maxConn=0&market=PT&cabinClass=Y&currency=&searchType=flexible&uh=d3ff54d5ef73e5dd2faf5bd329b93625&giftCode=&negotiatedFaresOnly=False&maxConnSearch=R">rápida busca no motor de pesquisa de voos da <span class="caps">TAP</span>, conferimos</a>& o preço de 758,67 euros por um lugar no voo direto de domingo, com partida de Lisboa às 10:15 horas rumo a Pequim e regresso a 06 de agosto, às 01:10, hora de Pequim, de onde nesta data já não estão disponíveis voos na classe “discount”, a mais barata.</p> <p><img src="https://static.euronews.com/articles/38/00/380028/640x471_bonus-LisboaPequimLisboa.jpg" width="640" height=auto></p></p>