Última hora

Concluído com êxito o primeiro voo direto entre a China e Portugal

Aterrou esta quarta-feira no aeroporto Humberto Delgado o voo JD459, a primeira ligação direta entre Pequim e Lisboa.

Em leitura:

Concluído com êxito o primeiro voo direto entre a China e Portugal

Tamanho do texto Aa Aa

Está concluído o primeiro voo comercial entre as capitais da China e de Portugal. O voo JD459 descolou de Pequim pelas 01:59 horas locais (19:59, em Lisboa) — cerca de 50 minutos de atraso em relação ao previsto (01:10) — e aterrou no Terminal 1 do aeroporto Humberto Delgado, na capital portuguesa, pelas 08:33 (hora local), pouco mais uma hora além do previsto (07:30).

À chegada desde que é um voo histórico entre os dois países houve lugar uma cerimónia especial, com a presença do ministro português do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, e dos secretários de Estado das Infraestruturas e do Turismo de Portugal, respetivamente Guilherme W. d’Oliveira Martins e Ana Mendes Godinho.


Com Portugal a assumir-se como um destino turístico, e não só, privilegiado devido à segurança no país e a benefícios fiscais atrativos para estrangeiros, estas ligações diretas entre as capitais chinesa e portuguesa apresentam um enorme potencial comercial.

Em pleno aeroporto Humberto Delgado e inclusive com direito a bolo de comemoração, o ministro Pedro Marques sublinhou esse potencial e acrescentou serem de “enorme importância comercial, mas também política”, estes novos voos diretos entre Portugal e a China.

Objetivo: um milhão de chineses por ano
De acordo com estatísticas oficiais, a China é o maior emissor mundial de turistas. Cerca de 135,1 milhões de chineses viajaram em 2016 para fora da China continental, o que representou um aumento de 12,5 em relação ao ano anterior.

Só para Portugal, terão viajado 200 mil chineses em 2016. O objetivo é a chegar a um milhão de chineses a cada ano, assumiu Jorge Torres-Pereira, o embaixador português em Pequim. “Se tivermos aumentos de 35 por cento, podemos rapidamente ser ambiciosos”, perspetivou o embaixador, na terça-feira, em pleno Terminal 1 do Aeroporto Internacional de Pequim, de onde partiu o voo JD459 rumo a Lisboa.


A acompanhar este fluxo crescente, o Turismo de Portugal implementou em 2014 uma representação permanente em Xangai, o centro económico da China. O Governo português conta também com nove centros de emissão de vistos no país asiático, distribuídos pelas cidades de Pequim, Xangai, Hangzhou, Nanjing, Chengdu, Shenyang, Wuhan, Fuzhou e Cantão (Guangzhou).

As ligações aéreas diretas entre a China e Portugal têm uma duração estimada de 13 horas, são operadas pela Beijing Capital Airlines, do grupo HNA, e terão, por enquanto, uma frequência de três voos por semana (quarta-feira, sexta-feira e domingo), com a perspetiva de passarem a quatro no inverno.

O início do voo a partir da China acontece em Hangzhou, no sudeste do país, a sul de Xangai, rumando primeiro a Pequim, de onde descola com destino a Lisboa.


Os primeiros quatro voos chineses rumo a Lisboa estavam “praticamente esgotados”, informou a companhia aérea chinesa. A rota inversa, Lisboa-Pequim, apresenta uma taxa de ocupação que “ronda os 75 por cento.”

A companhia aérea chinesa esteou também na terça-feira uma nova ligação entre Pequim e Macau, que passam a ser de 25 por semana. Esta nova rota da Beijing Capital Airlines terá uma frequência de quatro ligações semanais (segundas, terças, quintas-feiras e sábados) e reforça o acesso dos residentes da antiga colónia portuguesa aos novos voos diretos para Lisboa.

Sobre a mesa, já estão também negociações entre a ANA – Aeroportos de Portugal e a Beijing Capital Airlines para que as ligações diretas China-Portugal venham a incluir também a cidade do Porto.


“Era importante para nós que os chineses se interessassem, além de Lisboa, também pelo Porto, dinamizando assim o seu aeroporto com rotas novas e já estamos a trabalhar nesse sentido”, adiantou fonte oficial da ANA, citada pelo jornal Expresso.

Nesta fase inicial, o preço dos voos entre Hangzhou-Pequim-Lisboa variam entre os 300 e os 400 euros em classe económica em viagens apenas num sentido, anunciou a HNA. A nova rota China-Portugal está também a ser promovida pelos Transportes Aéreos Portugueses (TAP).

Numa rápida busca no motor de pesquisa de voos da TAP, conferimos& o preço de 758,67 euros por um lugar no voo direto de domingo, com partida de Lisboa às 10:15 horas rumo a Pequim e regresso a 06 de agosto, às 01:10, hora de Pequim, de onde nesta data já não estão disponíveis voos na classe “discount”, a mais barata.