Última hora

"Papéis do Panamá" derrubam primeiro-ministro do Paquistão

Supremo Tribunal paquistanês destitui Nawaz Sharif por "desonestidade" ao ter ocultado bens e investimentos em paraísos fiscais no estrangeiro.

Em leitura:

"Papéis do Panamá" derrubam primeiro-ministro do Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal do Paquistão destituiu esta manhã o primeiro-ministro Nawaz Sharif na sequência das revelações, no ano passado, da investigação jornalística sobre os “Papéis do Panamá”.

Os juízes consideraram que o chamado “leão do Punjab” não está qualificado para o cargo, ao ter sido desonesto face ao parlamento.

Em causa estão os bens e investimentos no estrangeiro detidos por Nawaz e três filhos através de sociedades baseadas em paraísos fiscais.

Milhares de opositores celebraram a sentença na capital quando o presidente do parlamento, Ayaz Sadiq, vai assumir interinamente o cargo de chefe de governo a um ano das próximas eleições.

A sentença do Supremo prevê igualmente a abertura de um inquérito por corrupção contra a família do agora ex-dirigente.

O PML-N, o partido do político afirmou que vai apresentar recurso da decisão.

Trata-se da terceira vez que Sharif não conclui um mandato de chefe de governo, depois de se ter demitido na sequência de acusações de corrupção em 1993 e depois de ter sido derrubado por um golpe militar em 1999 que o forçou a um longo exílio na Arábia Saudita.