Última hora

Em leitura:

Verão extremo na Europa


Itália

Verão extremo na Europa

Vagas de calor, seca severa e incêndios em algumas regiões de Portugal, França e Itália. Chuvas intensas e cheias noutras, como na Alemanha. O verão na Europa está a ser marcado por condições extremas.
As florestas são devastadas pelos fogos e as produções agrícolas estão parcialmente perdidas.

Ilaria Salvadori é agricultora na região de Cortona, em Itália e explica que entre 40 e 60% das produções de girassóis e de trigo estão perdidas. Os girassóis semeados no momento certo estão prontos para serem colhidos um mês antes do tempo”.

Em Portugal, desde o início do verão que o cenário é semelhante. Os incêndios continuam a devastar grande parte da floresta do país, afetando sobretudo as regiões norte e centro.

Para os especialistas da Organização Mundial de Meteorologia (WMO), o que está a acontecer neste ano de 2017 é apenas a continuação do se tem registado nos últimos 30 anos. Omar Baddour, da WMO, explica que, de acordo com os dados disponíveis, as vagas de calor e seca são cada vez mais frequentes”.

E para além das várias mortes já registadas provocadas por estas catástrofes naturais, há então a registar milhões de euros em prejuízos. Só em Itália, as perdas sofridas pelos agricultores já ultrapassam os 2 mil milhões de euros, uma vez que dois terços do território estão em situação de dificuldade hídrica. As perdas provocadas pelos incêndios no território português ainda são difíceis de contabilizar.

Primeiro-ministro japonês apela à solidariedade internacional depois de teste norte-coreano

Coreia do Norte

Primeiro-ministro japonês apela à solidariedade internacional depois de teste norte-coreano