This content is not available in your region

Mercados asiáticos resistem à crise na Península da Coreia

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Mercados asiáticos resistem à crise na Península da Coreia

<p><strong>Com Reuters e Lusa</strong></p> <p>Os mercados Asiáticos não se deixaram intimidar pelo ambiente tenso na região depois do lançamento do míssil norte-coreano. Em Tóquio, o índice <strong>Nikkei</strong> cedeu apenas <strong>0,17%</strong>, enquanto os principais índices de <strong>Shangai</strong> e <strong>Hong Kong</strong> encerraram no verde. </p> <p>Entretanto, o Governo chinês rebateu as críticas do presidente dos Estados Unidos, <strong>Donald Trump</strong>, relativamente às relações comerciais e políticas entre <strong>Pequim e Pyongyang</strong>.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Asia stocks start data-heavy week with gains; dollar creeps up <a href="https://t.co/jbxrkRw9TO">https://t.co/jbxrkRw9TO</a> <a href="https://t.co/f7yhmTHxH5">pic.twitter.com/f7yhmTHxH5</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/891976771184320512">31 de julho de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> Trump disse que a <strong>China</strong> era grande beneficiada na relação entre <strong>Washington e Pequim</strong> e que tinha lucrado milhões de dólares, sem nunca oferecer nada em troca, sobretudo no que à <strong>Coreia do Norte</strong> diz respeito. </p> <p><strong>Qian Keming</strong>, vice-ministro chinês para o Comércio, pediu depois aos Estados Unidos que não misturassem dois temas diferentes:</p> <p>“Acreditamos que os problemas relacionados com a Coreia do Norte e o comércio entre China e Estados Unidos são temas completamente diferentes que não se relacionam de forma alguma e que não podem ser debatidos no mesmo assunto, disse Qian Keming, durante uma conferência de imprensa. <br /> <br /> <strong>Bom desempenho económico da China no primeiro semestre</strong><br /> <br /> A China deseja continuar com o bom desempenho económico. No último trimestre, a economia chinesa cresceu <strong>6,9%</strong>.</p> <p>O setor manufatureiro, essencial no tecido económico nacional, registou, no mês passado, <strong>51,4</strong> pontos, o que indica uma tendência para o crescimento.</p>