Última hora

Casa Branca condena detenção dos líderes da oposição da Venezuela

A administração de Donald Trump condenou as detenções dos líderes da oposição da Venezuela, Leopoldo López e Antonio Ledezma.

Em leitura:

Casa Branca condena detenção dos líderes da oposição da Venezuela

Tamanho do texto Aa Aa

A detenção dos líderes da oposição da Venezuela, Leopoldo López e Antonio Ledezma, na terça-feira, fez aumentar a tensão entre Caracas e Washington.

A administração de Donald Trump condenou, as detenções. Em comunicado, a Casa Branca considera que os dois opositores são “presos políticos”, estão detidos ilegalmente, e responsabiliza pessoalmente Nicolás Maduro “pela saúde e segurança de López e Ledezma.


O Alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, diz estar preocupado com as novas detenções, na Venezuela.

A porta-voz do comissariado afirma que têm relatos de estar a ser usada a “força excessiva no contexto das manifestações” e de estarem a ocorrer várias detenções. Ravina Shamdasani diz que a ONU apela ao Governo de Caracas “que se abstenha de dar mais passos de modo a evitar o agravar da situação.”

O secretário-geral da ONU, António Guterres, exortou o Governo de Caracas a resolver as tensões.


Leopoldo López e Antonio Ledezma, que estavam em prisão domiciliária, foram levados para a prisão militar de Ramo Verde, nos arredores de Caracas.

O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela justificou a detenção dos dois oposicionistas por alegados preparativos de fuga, segundo os serviços de informação do país.

As detenções ocorrem após os dois opositores terem apelado ao boicote à eleição de uma Assembleia Constituinte, do presidente Nicolás Maduro, que entra em vigor esta quarta-feira.