Última hora

Neymar em Paris como Figo em Madrid há 17 anos

A 24 de julho de 2000, o português pagou 10 mil milhões de pesetas (12 mil milhões de escudos/ 60 milhões de euros) para rescindir; agora o brasileiro, promete pagar 222 milhões de euros.

Em leitura:

Neymar em Paris como Figo em Madrid há 17 anos

Tamanho do texto Aa Aa

Dezassete anos depois de Luís Figo, o Barcelona está em vias de perder o brasileiro Neymar, de novo com o pagamento da maior cláusula de rescisão da história, tal como havia acontecido com o português a 24 de julho de 2000, embora na altura com um destino traçado bem mais polémico: o eterno rival Real Madrid.

No caso do brasileiro, agora o destino é o Paris Saint-Germain, mas o jornal Marca, sediado em Madrid, também o compara à transferência de Figo.


O brasileiro deslocou-se esta manhã à “Ciutat Esportiva” do Barcelona e, de acordo com o jornal catalão Sport, despediu-se dos companheiros de equipa, da equipa técnica e dos funcionários do clube, tendo sido dispensado pelo treinador Ernesto Valverde dos trabalhos do plantel.

Neymar rumou depois, na companhia do pai, aos escritórios do Barça, onde se reuniu com membros da direção do Barça e comunicou a decisão de deixar o clube.

Em comunicado publicado na respetiva página de internet, o Barcelona confirma a decisão de Neymar e a dispensa do brasileiro dos trabalhos da equipa, remetendo uma eventual saída para a cláusula de rescisão de 222 milhões de euros fixada no contrato renovado entre as partes no ano passado.


Neymar viajou, entretanto, para a cidade do Porto, em Portugal, onde efetuou exames médicos. Com o jogador estava o pai e o empresário do jogador, Wagner Ribeiro.

O jornalista catalão Adriá Albets, da Cadena Ser, publicou algumas fotos de Neymar e restante comitiva no aeroporto de Barcelona e citou o empresário do futebolista, em declarações no aeroporto: “Pagaremos a cláusula esta semana e (Neymar) será apresentado em Paris.”



A Liga espanhola prometeu denunciar o eventual desrespeito do PSG pelas regras do “fair play” financeiro. Se há 17 anos aceitou o depósito de José Veiga de 10 mil milhões de pesetas da cláusula de rescisão de Figo, agora a Liga espanhola promete recusar o dinheiro que terá como origem o Qatar, de onde são os atuais proprietários do PSG.

A UEFA também já garantiu que irá investigar os contornos da eventual transferência de Neymar para a PSG. “Independente de recebermos, ou não, uma denúncia, analisaremos os detalhes da transferência para nos assegurarmos do cumprimento das regras do ‘fair-play’ financeiro”, afirmou à agência EFE Andrea Traverso, responsável da UEFA pelo licenciamento de clubes e o “fair-play” financeiro.


Junto ao Camp Nou, um adepto “blaugrana” diz não compreender “como um jogador como Neymar pode preferir a liga francesa à liga espanhola”. “A sair, ele só poderia ir para Inglaterra”, considerou.

Outro adepto diz que “o Barça faz bem em vender Neymar por este valor”. “Já existia um braço de ferro entre o jogador e o clube. Neymar decidiu não continuar na sombra de Lionel Messi porque a sombra de Messi é muito grande. O Barça fez bem”, conclui.

Pela rede social Instagram, o próprio Lionel Messi já se despediu e desejou sorte a Neymar. O argentino partilhou um vídeo e assume ter sido um enorme prazer ter jogado ao lado do brasileiro, que nos próximos dias, tudo indica, será, tal como Figo há 17 anos, o jogador mais caro da história do futebol.