Última hora

Maradona, um "soldado" de Maduro

Antiga estrela de futebol argentino declarou-se "chavista" e ofereceu-se como "soldado" da revolução bolivariana em nome de uma Venezuela livre.

Em leitura:

Maradona, um "soldado" de Maduro

Tamanho do texto Aa Aa

Foi através das redes sociais que Diego Maradona fez uma declaração tão incendiária quanto admirável para alguns.

A antiga estrela de futebol argentino declarou-se “chavista” e ofereceu-se como “soldado” da revolução bolivariana em nome de uma Venezuela livre, “para lutar contra o imperialismo e os que desejam apoderar-se das bandeiras do país.”

A declaração gerou uma vaga de respostas irónicas.

Rocío Oliva, a namorada de Maradona, também assinou a declaração.

O antigo craque é um apoiante declarado da política socialista de Hugo Chávez – com quem tinha uma relação de proximidade – seguida pelo sucessor, Nicolás Maduro.