Última hora

Primeira-dama francesa à "americana"

Na internet foi lançado um "abaixo-assinado "contra o estatuto de primeira-dama para Brigitte Macron". A petição está a decorrer há duas semanas e já conta com mais de 150.000 assinaturas.

Em leitura:

Primeira-dama francesa à "americana"

Tamanho do texto Aa Aa

Foi estrela na campanha presidencial francesa e continua em lugar de destaque. Brigitte Macron está no centro de uma polémica. O presidente gaulês quis dar à mulher um verdadeiro estatuto de rimeira-dama, com direito a gabinete, equipa de assessores e seguranças…quase ao estilo norte-americano. Mas a oposição e os movimentos cívicos não parecem dispostos a usar dinheiros públicos para pagar esta despesa acrescida.

Na internet foi lançado um “abaixo-assinado contra o estatuto de primeira-dama para Brigitte Macron . A petição está a decorrer há duas semanas e já conta com mais de 150.000 assinaturas e o objetivo é bloquear o projeto do presidente francês. Durante a campanha eleitoral, Emmanuel Macron garantiu que a esposa teria um “papel público”, mas não “seria remunerada pelos contribuintes”.

Recorde-se que na semana passada, foi aprovado um projeto de lei que proíbe o emprego de familiares por ministros e parlamentares numa clara tentativa de evitar casos como o de François Fillon, o candidato presidencial da direita. A mulher de Fillon, bem como os filhos, são suspeitos de terem beneficiado de empregos fictícios, tendo sido remunerados como assistentes parlamentares.