Última hora

Última hora

Venezuela: guerra de procuradores

Em leitura:

Venezuela: guerra de procuradores

Tamanho do texto Aa Aa

No meio do caos político, o repórter da euronews ouviu, em Caracas, as declarações do novo Procurador e do marido da procuradora demitida.

Tarek William Saab não poupa críticas à sua antecessora: “Creio que o que não contribuía para a paz era a obstrução omissiva e cumplice – e digo-o com toda a responsabilidade – do Ministério Público nos acontecimentos de abril, maio, junho, julho e agosto que, pela total impunidade, contribuiram para estes números terríveis de mortos e feridos”.

German Ferrer, o marido de Luisa Ortega Diaz denuncia, por seu turno: “A Procuradora da República foi perseguida por veículos de forma evidente e para atemorizá-la e aos familiares, com carros parados junto à residência de forma agressiva e suspeita. E isto configura um quadro de ameaça permanente de que temos sido alvo”.

“O Procurador diz que está a trabalhar estreitamente com a Comissão da Verdade criada pela assembleia nacional constituinte para determinar quem são os responsáveis dos assassinatos ocorridos durante os protestos contra o governo de Nicolás Maduro dos últimos quatro meses”, refere o repórter da euronews, Eduardo Salazar Uribe.