Última hora

Última hora

Em leitura:

Espiar e ser espiado no muro de Berlim


Cult

Espiar e ser espiado no muro de Berlim

O muro de Berlim, símbolo das divisões da guerra fria, foi o local escolhido para recordar as divisões do mundo contemporâneo. A exposição mostra desenhos e fotografias de pessoas que foram perseguidas na Alemanha de Leste. É possível contemplar o retrato de uma mulher detida por ter recebido um postal da Alemanha Ocidental.

O autor da exposição, Stefan Rollof, fez capturas de ecrã de vídeos dos anos 80.

“Para mim, não se trata necessariamente de um projeto histórico ainda que mostre coisas do passado. É um fenómeno que continua a acontecer. Há muros desde que a humanidade existe e infelizmente vão continuar a existir”, considerou o artista plástico.

Graças à dimensão das imagens, o público fica com uma ideia de como era espiar por cima da barreira que dividia as duas Alemanhas.

A exposição pode ser visitada, em Berlim, até 9 de novembro.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
"Clash": um retrato da revolução egípcia em estreia portuguesa

Cult

"Clash": um retrato da revolução egípcia em estreia portuguesa