Última hora

Raila Odinga apela à greve como protesto contra presidente

Odinga contesta os resultados e denunciou aquilo que classificou de "farsa eleitoral".

Em leitura:

Raila Odinga apela à greve como protesto contra presidente

Tamanho do texto Aa Aa

Raila Odinga, o candidato derrotado nas eleições presidenciais do Quénia, apelou a uma greve geral na segunda-feira, como forma de protesto contra a reeleição de Uhuru Kenyatta.

Odinga contesta os resultados e denunciou aquilo que classificou de “farsa eleitoral”.


A violência eclodiu em alguns redutos da oposição após a proclamação da vitória do atual chefe de Estado. 16 pessoas morreram entre sexta-feira e sábado à noite.

Raila Odinga apela à manifestação pacífica dos apoiantes.

“Vamos mostrar como é que esta eleição foi roubada. A partir de amanhã, todos os cidadãos devem tomar o poder constitucionalmente, para que quando os chamarmos à ação pacífica, não fiquem para trás,”, apela um membro da coligação de Odinga, James Orengo.

A Comissão Eleitoral do Quénia confirmou a vitória de Uhuru Kenyatta, no escrutínio presidencial de 8 de agosto, com 54,27% dos votos. Raila Odinga não foi além dos 44,74%.

O Governo do Quénia já avisou que não tolerará protestos violentos.