Última hora

Voltar às Ramblas para dizer não ao terrorismo

pós o atentado que, na quinta-feira matou, 13 pessoas e feriu quase uma centena, em Barcelona, a mais movimentada artéria da cidade, esta sexta-feira, voltou a ser ponto obrigatório para muitos turistas e residentes.

Em leitura:

Voltar às Ramblas para dizer não ao terrorismo

Tamanho do texto Aa Aa

Após o atentado que, na quinta-feira matou, 13 pessoas e feriu quase uma centena, em Barcelona, a mais movimentada artéria da cidade, esta sexta-feira, voltou a ser ponto obrigatório para muitos turistas e residentes.

Junto a uma estátua no iníco das Ramblas, velas, mensagens e bonecos de peluche refletem a onda de solidariedade com as vítimas da capital catalã.

“É de uma grande tristeza (falando sobre o humor em Las Ramblas, em comparação com outros dias). Graças a Deus, parámos a dois quarteirões do ataque. Todas as tardes, à mesma hora, vínhamos para aqui caminhar. Mas, coisas do destino, disse – vamos para outro lado,” revela um turista argentino.

“Vivo em Barcelona há 10 anos. A situação é chocante. É ainda mais chocante ver as Ramblas fechadas. Geralmente há flores, pessoas nas ruas, artistas de rua. É uma situação muito estranha que tocou os corações de todos nós que vivemos nesta cidade,” afirma um cidadão italiano.

Quem conhece a zona sabe que as Ramblas de Barcelona estão diferentes mas o sair à rua faz parte da luta pela paz e contra o medo que o terror quer instalar.