This content is not available in your region

Investigação aos atentados na Catalunha centra-se no imã de Ripoll

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita
Investigação aos atentados na Catalunha centra-se no imã de Ripoll

<p>A polícia espanhola continua as investigações para identificar o líder dos atentados terroristas na Catalunha. O imã da mesquita de Ripoll, Abdelbaki Es Satty, que terá morrido numa explosão acidental em Alcanar, é apontado como o cérebro dos atentados de Barcelona e Cambrils.</p> <p>Nos ataques, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico, morreram 14 pessoas e mais de 100 ficaram feridas.</p> <p>Agora, em Ripoll, os vizinhos do imã dizem estar com medo.</p> <p>“Não éramos próximos. Cada um tem a sua maneira de pensar. Se colocaram algo perigoso, não estou contente. Estou com medo de tudo,” revelou El Jabouri Ayyoub, vizinho do imã de Ripoll.</p> <p>Os atentados terroristas mereceram a condenação da comunidade islâmica de Ripoll que reiterou o seu compromisso de lutar contra qualquer tipo de terrorismo.</p> <p>“O Imã era normal. Como os Imãs de outras mesquitas. Nós não notámos nada. Nada, nunca. Se tivéssemos percebido algo, eu seria o primeiro a chamar a polícia,” declarou o presidente da mesquita de Ripoll, Ali Yassine.</p> <p>A mãe de Mohamed Hychami, um dos envolvidos nos atentados e que acabou por ser abatido pela polícia, mostra-se incrédula.</p> <p>“Ele (Mohammed) ligou-me e disse que estava de férias até 27 de agosto. Perguntei-lhe onde estava e ele disse que estava na praia com os amigos,” afirmou Halima, mãe de Mohamed Hychami.</p> <p>A comunidade islâmica de Ripoll veio para a rua, para, de forma clara, condenar os atentados terroristas, dizer “não em meu nome” e fazer um minuto de silêncio.</p>