Última hora

Veículo abalroa paragens de autocarro e mata mulher em Marselha

O carro envolvido será uma camioneta de cor branca e o suspeito terá sido interpelado por estar ao volante de um veículo similar ao envolvido no incidente fatal.

Em leitura:

Veículo abalroa paragens de autocarro e mata mulher em Marselha

Tamanho do texto Aa Aa

Um homem foi detido na baixa de Marselha após um veículo similar ao que conduzia ter abalroado duas paragens de autocarro, ferindo uma mulher de 42 anos, que acabaria por não resistir e morreu, e deixando outra em estado grave.

O incidente ocorreu por volta das 10 horas da manhã locais (menos uma hora em Lisboa), atingindo primeiro uma paragem no 13.° bairro, o Croix-Rouge, onde provocou a fatalidade, e depois outra paragem no 11.°, Valentine, onde ficaria ferida outra mulher de 29 anos.

A polícia nacional e as BAC (brigadas anticrime) montaram uma operação e terão detido o suspeito na marginal do Vieux-Port, uma das zonas turísticas de Marselha, que foi entretanto encerrada ao trânsito.


Pela descrição da France Info, no respetivo portal de notícias digitais, o choque com as duas paragens de autocarro terá envolvido uma camioneta de cor branca e o homem detido conduzia um veículo similar, sendo suspeito de ter provocado a morte de uma pessoa.

A mesma fonte adiante que os polícias, no momento da detenção, gritaram repetidamente para o suspeito: “Porque fizeste aquilo?”


O jornal digital La Provence especifica que o veículo tratar-se-á de uma carrinha Renault Master, de cor branca.


O La Chaine Info (LCI) adianta que o abalroamento das duas paragens de autocarro terá sido deliberado e à vítima mortal acrescenta “vários feridos”. Esta fonte indica que a invistida do veículo contra as paragens de autocarro terá ocorrido pelas 08 horas da manhã (menos uma hora em Lisboa).

O indíviduo detido não faz parte dos ficheiros “S”, os já famosos arquivos das autoridades francesas identificando presumíveis extremistas, mas é conhecido da polícia devido a delitos comuns, adianta a LCI citando fonte anónima próxima da investigação em curso a este incidente de Marselha. O suspeito terá também antecedentes psiquiátricos.

A polícia judiciária terá sido chamada para liderar a investigação. Os serviços antiterrorismo mantém-se afastados deste caso, mas em alerta, adianta William Molinié, jornalista do LCI especializado em casos de polícia.


A França encontra-se em estado de alerta desde os atentados terroristas de janeiro de 2015 contra o semanário humoristico Charlie Hebdo. Associado ao chamado plano Vigipirate, foi acionada a operação Sentinela, pela qual milhares de militares estão mobilizados por toda a França para vigiarem e anteciparem eventuais novos ataques terroristas.

Depois do duplo atentado da passada quinta-feira na Catalunha, norte de Espanha, a vigilância no sul de França foi reforçada e a reação a qualquer incidente envolvendo viaturas e atropelamentos com indícios de premeditação são analisados com especial cuidado. Aguardam-se esclarecimentos oficiais sobre o incidente ocorrido esta manhã em Marselha.