Última hora

Guerra contra medicamento para hipotiroidismo

A farmacêutica Merck KGaA lançou, em março, a nova composição do Levothyrox, para o hipotiroidismo. Os efeitos secundários da nova fórmula levou ao lançamento de uma petição na internet contra o medicamento.

Em leitura:

Guerra contra medicamento para hipotiroidismo

Tamanho do texto Aa Aa

A farmacêutica Merck KGaA lançou, em março, a nova composição do Levothyrox, medicamento para o hipotiroidismo e os efeitos secundários desta nova fórmula, que alguns utilizadores estão a sentir, levou ao lançamento de uma petição na internet contra o medicamento. A alteração, pelos laboratórios, de alguns excipientes fazem com que alguns pacientes não tolerem este medicamento renovado:

“A mudança na fórmula do Levothyrox levanta uma questão muito mais ampla e que tem a ver com a qualidade de vida das pessoas que vivem com um substituto da tiroide. Por exemplo, não há nenhum estudo, feito em França, sobre a qualidade de vida das pessoas que tomam o Levothyrox. Algumas pessoas estão a sofrer efeitos secundários importantes, quando estão a desreguladas, e essa mudança de fórmula requer que sejam ouvidas pelos médicos para que se reajuste a dose”, explica Muriel Londres, da associação “Vivre sans Thyroïde”.

No final de fevereiro a Agência Nacional para a Segurança do Medicamento francesa pedia, aos médicos das várias especialidades ligadas à tiroide, acompanhamento dos pacientes na adaptação à nova fórmula do Levothyrox.

Mas o organismo indicava que não houvesse alterações à posologia e monitorização já aplicada, exceção feita aos doentes de risco.

Os pacientes consideram que não foram “tidos nem achados” nas alterações efetuadas.