Última hora

Turistas regressam a Paris

As entradas na capital subiram 10% em relação ao ano passado.

Em leitura:

Turistas regressam a Paris

Tamanho do texto Aa Aa

Pouco a pouco, o turismo vai-se recompondo em Paris. O ano de 2016 é considerado catastrófico em matéria de visitas à “cidade-luz”, na sequência do ataque ao Bataclan e também aos atentados ocorridos noutros pontos do país, como em Nice.

Mas o primeiro semestre de 2017 registou uma subida de 10% de entradas na capital em relação ao ano passado, num total de mais de 16 milhões de visitas. Grande parte destes turistas provém da Ásia, como nos explica Frédéric Valletoux, presidente do Comité de Turismo da região parisiense.

“Se os turistas chineses, japoneses, se muita da clientela estrangeira que temos procurou outros destinos no ano passado, foi por causa do receio e da sensibilidade à questão da segurança. Será que Paris continua a ser uma cidade segura após os atentados e todas as manifestações e violência que ocorreram durante a primavera de 2016?”, questiona.

Os militares continuam mobilizados em torno dos principais pontos turísticos, como a Catedral de Notre-Dame, a Torre Eiffel ou o Museu do Louvre.

A título de curiosidade, foi a Fundação Louis Vuitton, inaugurada há apenas três anos, que registou a subida mais significativa no número de visitas.