This content is not available in your region

Os 12 integrantes da alegada célula jiadista da Catalunha

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Os 12 integrantes da alegada célula jiadista da Catalunha

<p><strong>Com <span class="caps">AFP</span> e <span class="caps">EFE</span></strong></p> <p>As autoridades espanholas afirmam que os <strong>12 membros</strong> da alegada célula jiadista responsável pelos atentados da Catalunha estão <strong>detidos</strong> ou <strong>mortos</strong>.<br /> <br /> A maioria dos integrantes da célula jiadista é de nacionalidade <strong>marroquina</strong> e pelo menos um de nacionalidade <strong>espanhola</strong>. <br /> <br /> Nenhum dos integrantes do grupo tem antecedentes criminais ligados a atividades jiadistas, embora alguns possuam registos relacionados com delinquência comum. <br /> <br /> Os atentados deixaram <strong>15 mortos</strong>, entre os quais duas <strong>cidadãs portuguesas</strong>, e mais de <strong>120 feridos</strong>.<br /> <br /> <strong>Quem são os integrantes da célula jiadista da Catalunha?</strong><br /> <br /> <strong>Mohamed Houli Chemlal</strong>, 21 anos. Espanhol nascido no enclave de Melilla, norte de África. Foi detido em Alcanar depois de ferido numa explosão que ocorreu numa casa onde os jiadistas guardavam botijas de gás.<br /> <br /> <strong>Dris Ouakbir</strong>, 27 anos, marroquino. Detido em Ripoll. Terá alugado a carrinha usada no atentado em Barcelona, embora diga que tinha a intenção de a utilizar numas mudanças.<br /> <br /> <strong>Salh el-Karib</strong>, 34 anos, marroquino. Amigo de Driss, tinha um centro de comunicações que oferecia serviços de internet e de telefonia, conhecidos em Espanha como <em>locutórios</em>. Terá comprado um bilhete de avião para Ouakbir com o seu cartão de débito.<br /> <br /> <strong>Mohammed Aallaa</strong>, 27 anos, marroquino. Detido em Ripoll. Os cinco autores do ataque em Cambrills utilizaram uma viatura em seu nome. Diz que o carro estava em seu nome por causa do seguro, mas que era o seu irmão mais novo quem a utilizava regularmente. Encontra-se em <strong>liberdade condicional</strong>. <br /> <br /> <strong>Said Aallaa</strong>, 19 anos, marroquino. Irmão de Mohammed. É um dos cinco responsáveis pelo ataque levado a cabo em Cambrills. Foi morto pela polícia.<br /> <br /> <strong>Moussa Oukabir</strong>, de 17 anos, <strong>Mohamed Hichamy</strong>, de 24 anos, e o seu irmão <strong>Omar Hichamy</strong> e <strong>Houssain Abouyaqoub</strong> – cujas idades não são conhecidas, foram também mortos pela polícia durante um tiroteio no ataque de Cambrills. Todos têm nacionalidade marroquina.<br /> <br /> <strong>Younes Abouyaqoub</strong>, 22 anos, marroquino. Conduzia a furgoneta que matou várias pessoas nas Ramblas de Barcelona e foi, durante dias, o homem mais procurado de Espanha. Foi abatido em Subirats, a 50 quilómetros de Barcelona. Terá gritado “Allá é grande” quando viu os agentes da polícia.<br /> <br /> <strong>Abdelbaki es-Satty</strong>, 44 anos, marroquino. O Imã que morreu na explosão da casa de Alcanar, onde alegadamente era preparado um atentado de grandes dimensões esteve preso por tráfico de droga entre 2010 e 2014. Viveu em Ripoll, onde ensinava o Corão aos integrantes da célula.<br /> <br /> <strong>Youssef Aalla</strong>, de idade desconhecida, poderia ser outro dos integrantes do grupo. A polícia pensa que os restos mortais encontrados em Alcanar poderiam ser seus.</p>