Última hora

Os 12 integrantes da alegada célula jiadista da Catalunha

A maioria tinha nacionalidade marroquina, mas pelo menos um era espanhol, nascido em Melilla.

Em leitura:

Os 12 integrantes da alegada célula jiadista da Catalunha

Tamanho do texto Aa Aa

Com AFP e EFE

As autoridades espanholas afirmam que os 12 membros da alegada célula jiadista responsável pelos atentados da Catalunha estão detidos ou mortos.

A maioria dos integrantes da célula jiadista é de nacionalidade marroquina e pelo menos um de nacionalidade espanhola.

Nenhum dos integrantes do grupo tem antecedentes criminais ligados a atividades jiadistas, embora alguns possuam registos relacionados com delinquência comum.

Os atentados deixaram 15 mortos, entre os quais duas cidadãs portuguesas, e mais de 120 feridos.

Quem são os integrantes da célula jiadista da Catalunha?

Mohamed Houli Chemlal, 21 anos. Espanhol nascido no enclave de Melilla, norte de África. Foi detido em Alcanar depois de ferido numa explosão que ocorreu numa casa onde os jiadistas guardavam botijas de gás.

Dris Ouakbir, 27 anos, marroquino. Detido em Ripoll. Terá alugado a carrinha usada no atentado em Barcelona, embora diga que tinha a intenção de a utilizar numas mudanças.

Salh el-Karib, 34 anos, marroquino. Amigo de Driss, tinha um centro de comunicações que oferecia serviços de internet e de telefonia, conhecidos em Espanha como locutórios. Terá comprado um bilhete de avião para Ouakbir com o seu cartão de débito.

Mohammed Aallaa, 27 anos, marroquino. Detido em Ripoll. Os cinco autores do ataque em Cambrills utilizaram uma viatura em seu nome. Diz que o carro estava em seu nome por causa do seguro, mas que era o seu irmão mais novo quem a utilizava regularmente. Encontra-se em liberdade condicional.

Said Aallaa, 19 anos, marroquino. Irmão de Mohammed. É um dos cinco responsáveis pelo ataque levado a cabo em Cambrills. Foi morto pela polícia.

Moussa Oukabir, de 17 anos, Mohamed Hichamy, de 24 anos, e o seu irmão Omar Hichamy e Houssain Abouyaqoub – cujas idades não são conhecidas, foram também mortos pela polícia durante um tiroteio no ataque de Cambrills. Todos têm nacionalidade marroquina.

Younes Abouyaqoub, 22 anos, marroquino. Conduzia a furgoneta que matou várias pessoas nas Ramblas de Barcelona e foi, durante dias, o homem mais procurado de Espanha. Foi abatido em Subirats, a 50 quilómetros de Barcelona. Terá gritado “Allá é grande” quando viu os agentes da polícia.

Abdelbaki es-Satty, 44 anos, marroquino. O Imã que morreu na explosão da casa de Alcanar, onde alegadamente era preparado um atentado de grandes dimensões esteve preso por tráfico de droga entre 2010 e 2014. Viveu em Ripoll, onde ensinava o Corão aos integrantes da célula.

Youssef Aalla, de idade desconhecida, poderia ser outro dos integrantes do grupo. A polícia pensa que os restos mortais encontrados em Alcanar poderiam ser seus.