Última hora

Em leitura:

Esa-Pekka Salonen: O compositor-maestro


musica

Esa-Pekka Salonen: O compositor-maestro

Em parceria com

Esa-Pekka Salonen tem vindo a dividir o tempo como compositor e maestro, dois mundos distintos.

A última obra-prima da autoria de Salonen – que estreou este ano em Chicago – foi composta para o amigo de longa data e violoncelista inigualável Yo-Yo Ma.

“Todos os meus concertos são escritos para amigos. O simples pensamento sobre a personalidade do solista é muito inspirador e divertido. Faz o trabalho ser menos solitário. É isso que é a composição: sentar-se numa sala, não ver e não falar com pessoa alguma. Por isso, a ideia de comunicar mentalmente com um amigo é bastante terapêutica”, diz Esa-Pekka Salonen.

O compositor e maestro finlandês acrescenta: “Compor é um trabalho exaustivo. É como uma maratona em comparação com os cem metros. É um ato de solidão, por vezes inacreditavelmente frustrante, porque os dias passam e sentimos que não estamos a fazer progressos. A somar a isso estão as pausas necessárias, aquela espécie de momentos de fermentação em que sabemos que não nos devíamos sentar e escrever algo porque é preciso processar. É preciso deixar as coisas assentarem. Conduzir uma orquestra tem também um lado social. Comunico com uma centena de pessoas e tento colocar-me nas mentes das pessoas, unificá-las na expressão. Quando vou depois para o meu estúdio compor, a diferença entre essa experiência coletiva socialmente intensa e a solidão é massiva. Por vezes tenho dificuldades em lidar com isso. Lembro-me quando o meu filho tinha seis anos, mais coisa menos coisa. Estava deitado no sofá, sem fazer nada e perguntei-lhe: o que estás a fazer? Ele respondeu: estou a compor.”

Esa-Pekka Salonen conduz a última obra-prima pela primeira vez no Festival de Helsínquia, que termina a 3 de setembro.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
A 25ª edição da Operalia com Plácido Domingo

musica

A 25ª edição da Operalia com Plácido Domingo