Última hora

Ex-procuradora-geral "ataca" Maduro

Luisa Ortega Díaz disse, em tom de desafio, possuir provas de que o Presidente Nicolás Maduro esteve ligado a um esquema de corrupção que envolve a construtora brasileira Odebrecht.

Em leitura:

Ex-procuradora-geral "ataca" Maduro

Tamanho do texto Aa Aa

Recém-chegada ao Brasil, a ex-procuradora-geral da Venezuela disse, em tom de desafio, possuir provas de que o Presidente Nicolás Maduro esteve ligado a um esquema de corrupção que envolve a construtora brasileira Odebrecht.

Luisa Ortega Díaz foi destituída no início deste mês e acusa a empresa de pagar cem milhões de dólares a elementos do Governo de Maduro.

“O direito morreu na Venezuela. A estabilidade da região está em perigo. Tudo o que se está a passar comigo deve-se a uma série de denúncias que fiz mas especialmente por causa do ataque à corrupção”, sublinhou Luisa Ortega Díaz.

Imagens transmitidas na televisão venezuelana mostram o que parece ser uma busca da polícia à casa da antiga procuradora-geral. Em simultâneo um narrador descreve elementos encontrados na casa. Fala de roupas de designers e de obras de arte que terão sido adquiridas por meio da corrupção.

Na terça-feira, o Presidente Nicolás Maduro disse que a Venezuela ia pedir à Interpol a detenção de Luisa Ortega Díaz e do marido, Germán Ferrer, por terem fugido à justiça. Também são apontados por alegadamente integrarem uma rede de extorsão e corrupção.