Última hora

Última hora

MPLA diz que vitória é "inevitável"

ais de nove milhões de angolanos votaram para eleger o Parlamento do país. O líder do partido mais votado irá suceder a José Eduardo dos Santos.

Em leitura:

MPLA diz que vitória é "inevitável"

Tamanho do texto Aa Aa

Angola conta ainda os votos mas o MPLA afirma que a vitória é “inevitável”

Os resultados das eleições gerais que decorreram na quarta-feira estão a ser apurados, tendo ainda de passar por duas fases antes de serem anunciados. A primeira provincial e a segunda, depois, em Luanda.

Mais de nove milhões de angolanos votaram para eleger o Parlamento do país. O líder do partido mais votado irá suceder a José Eduardo dos Santos.

João Lourenço é apontado como o mais provável vencedor. Poucas horas após o escrutínio, o secretário do Bureau Político do Movimento Popular de Libertação de Angola para as questões políticas e eleitorais, João Martins, afirmou que a vitória do partido, no poder desde 1975, é “inequívoca e praticamente inevitável”.


Apesar de a Comissão Nacional de Eleições ter afirmado que o escrutínio decorreu com normalidade, a UNITA, de Isaías Samakuva, o maior partido da oposição, denunciou a detenção pela polícia, de várias pessoas, na província do Huambo, na quarta-feira.

O líder da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, convocou o seu conselho presidencial para analisar “cenários prováveis” pós-eleitorais. Durante a campanha, o político não descartou uma possível coligação governamental com o partido de Samakuva.

Até obterem os resultados finais, os angolanos aguardam para saber qual será o próximo residente do Palácio Presidencial em Luanda.