This content is not available in your region

Oposição apresenta queixa contra agência de comunicação no caso Guptaleaks

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Oposição apresenta queixa contra agência de comunicação no caso Guptaleaks

<p><strong>Com Reuters</strong></p> <p>O <a href="https://www.da.org.za/">DA</a>, principal partido da oposição no <a href="https://www.parliament.gov.za/">parlamento da África do Sul</a>, apresentou uma queixa contra a agência de relações públicas <a href="https://bellpottinger.com/">Bell Pottinger</a>, por esta ter <strong>“explorado as tensões raciais no país”</strong>.</p> <p>O partido refere-se a uma campanha de comunicação levada a cabo com o objetivo de beneficiar o <a href="http://www.anc.org.za/">Congresso Nacional Africano</a> (<span class="caps">ANC</span>, sigla em inglês), no poder desde as primeiras eleições democráticas de 1994.</p> <p>Segundo a porta-voz do partido <strong>Aliança Democrática</strong> (DA na sigla em inglês), a agência britânica terá violado o código profissional da Associação das Empresas de Comunicação e Relações Públicas, a <a href="https://www.prca.org.uk/"><span class="caps">PRCA</span></a>.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">“<a href="https://twitter.com/hashtag/BellPottinger?src=hash">#BellPottinger</a> complaint upheld; we now await a ruling – likely on 4 September” – <a href="https://twitter.com/zilevandamme"><code>zilevandamme</a> <a href="https://t.co/J5Xj0nUyxb">https://t.co/J5Xj0nUyxb</a> <a href="https://t.co/zA3xG5Jivy">pic.twitter.com/zA3xG5Jivy</a></p>— Democratic Alliance (</code>Our_DA) <a href="https://twitter.com/Our_DA/status/900716899343843328">24 de agosto de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> Segundo <strong>Phumzile Van Damme</strong>, da <strong>Aliança Democrática</strong>, a <strong>Bell Pottinger</strong> tem cinco dias para recorrer da decisão da <strong><span class="caps">PRCA</span></strong>.<br /> <br /> <strong>“Um plano para dividir os sul-africanos</strong><br /> <br /> O objetivo da campanha levada a cabo pela Bell Pottinger seria a manutenção no poder do presidente Jacob Zuma, cujos níveis de impopularidade preocupavam o <span class="caps">ANC</span>.</p> <p>A agência é responsável por uma campanha de comunicação lançada na África do Sul para desgastar a imagem de opositores de Zuma, definindo-os como <strong>“agentes do monopólio do grande capital branco”</strong>.</p> <p>As ideias depressa foram aceites pela <strong>maioria negra</strong>, numa sociedade marcada por fortes desigualdades com base racial, depois de décadas do regime do <strong><em>Apartheid</em></strong>, que obrigava à separação entre brancos e não-brancos na vida pública (não só negros, mas também os considerados <strong><em>coloreds</em></strong> ou mestiços e asiáticos).</p> <p>Segundo a agência Reuters, uma fonte em Londres terá confirmado que a queixa foi aceite pela <strong><span class="caps">PRCA</span></strong>, com sede na capital britânica.</p> <p>A <strong><span class="caps">PRCA</span></strong> deverá dar a conhecer a decisão no início de <strong>setembro</strong>, que poderia resultar na suspensão da Bell Pottinger como membro da associação.<br /> <br /> <strong>Envolvimento do filho do presidente</strong><br /> <br /> O partido DA terá tido acesso a uma série de <strong>correios eletrónicos</strong> que provariam que a Bell Pottinger trabalhou com o filho do presidente da África do Sul, <strong>Duduzane Zuma</strong>, para criar “uma narrativa que captasse a atenção da população de base.”</p> <p><strong>Duduzane Zum*a trabalhou durante algum tempo para uma empresa controlada pela família *Gupta</strong>, de origem indo-sul-africana, considerada como uma das mais ricas do país, cujos membros são acusados de interferir nos destinos da maior economia de África, graças à proximidade com <strong>Jacob Zuma</strong>.</p> <p>Os conteúdos produzidos no quadro das <strong>campanhas de comunicação</strong> da Bell Pottinger foram, várias vezes, difundidos em meios propriedade da família <strong>Gupta</strong>, como a <a href="http://www.ann7.com/">African News Network 7</a> (ANN7), o terceiro canal de informação da <strong>África do Sul</strong>.</p> <p>A agência de relações públicas britânica terá sido paga, segundo a agência Reuters, pela <a href="http://oakbayinvestments.co.za/">Okabay</a>, uma <strong><em>holding</em></strong> propriedade da família Gupta. O contrato acabou em abril, depois de fortes críticas na opinião pública.<br /> <br /> <strong>Despedimentos na Bell Potinger</strong><br /> <br /> A empresa disse, no passado mês de julho, que despediu a pessoa à frente da campanha de relações públicas na África do Sul. </p> <p>A Bell Potting pediu desculpas pelo que definiu como um <strong>“comportamento inapropriado”</strong> e marcado por falta de sensibilidade num país <strong>“com um passado racial tão conturbado.”</strong></p>