Última hora

Japoneses dominam segundo dia dos Mundiais de Budapeste

Até agora, o Japão conseguiu quatro medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze - isto apenas ao fim de dois dias de competição.

Em leitura:

Japoneses dominam segundo dia dos Mundiais de Budapeste

Tamanho do texto Aa Aa

Fim do sonho para a bicampeã Kelmendi

Era a cara do sucesso: Em Budapeste, Majlinda Kelmendi, do Kosovo, estava à espera de conseguir um terceiro título mundial na categoria de menos de 52 quilos. Ao longo de todo o dia, a judoca kosovar passou uma mensagem de força e confiança.

Mas na meia-final, a japonesa Ai Shishime foi mais forte que ela. A número cinco da classificação mundial pôs um ponto final nos sonhos da número um da categoria, neste campeonato do mundo. Na final, encontrou a compatriota Natsumi Tsunoda e não teve qualquer problema em vencer por ippon.

“Nunca nenhuma japonesa tinha conseguido parar a camepeã em título Kelmendi. Por isso, ter conseguido derrotá-la e chegar à final foi ainda mais especial”, disse a nova campeã do mundo.

Domínio absoluto dos japoneses

Kelmendi parece ter sido o único obstáculo no caminho dos japoneses, neste segundo dia dos mundiais. Os judocas japoneses estiveram imparáveis.

Na competição masculina, na categoria de menos de 66 quilos, o jovem Hifumi Abe, de apenas 20 anos, medalha de prata em juniores, varreu tudo do princípio ao fim.

Na final, enfrentou Mikhail Puliaev, da Rússia. O ex-vice-campeão mundial foi tudo menos um adversário acessível, mas Abe fez o complicado parecer fácil – e de uma grande beleza.

“Estou, ao mesmo tempo, aliviado e contente. Neste momento, estou mais contente que outra coisa”, confessou Abe, no fim do combate.

Até agora, o Japão conseguiu quatro medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze – isto apenas ao fim de dois dias de competição. Ao terceiro dia, entra em jogo o número um mundial na categoria de menos de 73 quilos em masculinos, Soichi Hashimoto. Quem vai conseguir parar os japoneses?

Cantinho VIP

Hoje, no cantinho VIP, o convidado é Neil Eckersley. Artista e antigo campeão de judo. Medalha de bronze em dois jogos olímpicos e sétimo dan: “O que mais me inspira e mais me impressiona é o profissionalismo, o espírito de equipa e o respeito que todos os atletas que estiveram aqui hoje demonstraram”, contou-nos.

Momento do dia

O momento do dia foi o encontro entre o campeão olímpico, o italiano Fabio Basile e o campeão em título An Baul, da Coreia do Sul (masculinos, -66 kg) .Um encontro que repetiu a final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, mas que aconteceu na terceira ronda. Ambos acabaram o combate exaustos e foi Baul a passar à próxima ronda.