Última hora

A lenta reconstrução de Mossul

Os habitantes começam a regressar mas a devastação é de tal ordem que serão precisos vários anos para reconstruir a terceira maior cidade do Iraque.

Em leitura:

A lenta reconstrução de Mossul

Tamanho do texto Aa Aa

Foram precisos nove meses para libertar Mossul das mãos da organização Estado Islâmico. Os habitantes começam a regressar mas a devastação é de tal ordem que serão precisos anos para reconstruir a terceira maior cidade do Iraque.

O padre cristão alemão Yunan Hanu espera que os fiéis regressem a Mossul.

“Éramos 55 mil pessoas antes da chegada do Estado islâmico. Seis mil já regressaram mas ainda não acabou”, afirmou Yunan Hanu.

A cada esquina há perigos, como edifícios em ruínas, que podem cair a qualquer momento, e minas.

“É preocupante e assustador ver a nossa cidade completamente destruída. Ficamos desanimados”, disse o padeiro Yaser Mohammed.

A falta de água é um dos principais problemas.

“Não temos água. Podemos usar a água da rua para as limpezas mas sou obrigada a comprar água potável”, disse Umm Ali, residente de Mossul.

Estima-se que quatro milhões de pessoas tenham abandonado Mossul durante a ocupação do grupo extremista Daesh.