Última hora

Última hora

Transexuais podem permanecer nas Forças Armadas

Em leitura:

Transexuais podem permanecer nas Forças Armadas

Transexuais podem permanecer nas Forças Armadas
Tamanho do texto Aa Aa

Os militares transexuais podem permanecer nas Forças Armadas dos Estados Unidos da América enquanto estiver a ser analisada a ordem de Donald Trump que proíbe o ingresso de pessoas transgénero.

Em comunicado, o secretário norte-americano da Defesa, Jim Mattis, informou que um grupo de peritos está examinar as implicações que essa proibição tem e “o que é melhor para a eficácia do combate militar que leva à vitória no campo de batalha”.

No dia 26 de julho, Trump anunciou que iria alterar a lei criada pelo antecessor, Barack Obama, que abriu as Forças Armadas ao serviço dos transexuais.




O presidente alega que a permanência destas pessoas representa um elevado custo médico com tratamentos hormonais de mudança de sexo.

A nova lei deve entrar em vigor em março de 2018.

A decisão da Casa Branca foi alvo de críticas e protestos dos grupos de defesa dos direitos LGBT membros das Forças Armadas e da União Americana pelas Liberdades Civis.

Estima-se que mais de seis mil transexuais sirvam nas forças norte-americanas.