Última hora

Última hora

Quinto dia de competição em Budapeste

Em leitura:

Quinto dia de competição em Budapeste

Quinto dia de competição em Budapeste
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de três dias de dominação japonesa, nas competições masculinas, nos Campeonatos Mundiais de Judo, a Europa impôs-se. No quarto dia tinha sido um alemão, no quinto, um sérvio. Nemanja Majdov é o novo campeão mundial na categoria -90kg.

Um dia feliz também para a brasileira Mayra Aguiar que conquistou o segundo título mundial consecutivo nos -78kg.

De regresso à Europa, Nemanja Majdov, que tinha eliminado o português Célio Dias às portas dos quartos de final, sagrou-se campeão do mundo mas não foi a final o seu melhor combate. Depois de vários ippons durante o dia, a vitória foi conseguida devido a demasiadas penalizações do adversário, o eslovaco Mihael Zgank, no ponto de ouro. Zgank reclamou penalidade contra Majdov, no último momento, e acabou punido.

“Não consigo explicar. Não sei o que aconteceu. Quando era criança, comecei o judo aos 6 anos, o meu pai era meu treinador e eu sonhava em tornar-me campeão mundial, mas não sabia que o seria com esta idade. Tenho 21 anos e é o meu primeiro ano como sénior. Há oito semanas escrevi no Instagram “Os próximos campeões do mundo”, disse-o para alguém, é engraçado. Se não se arriscar nunca se consegue a glória”, adianta Madjov.

Na prova concurso feminino de -70 kg, a felicidade foi total. A japonesa Chizuru Arai, porque conquistou o ouro e se tornou campeã e María Pérez, de Porto Rico, porque ganhou a sua primeira medalha num Campeonato Mundial e foi a de prata.

O combate entre as duas terminou com um shime-waza, técnica de estrangulamento que deu ao Japão a sua sexta medalha de ouro na competição:

“Este é o título com o qual tenho sonhado. Por isso, ganhar este Campeonato do Mundo é absolutamente incrível”“ – refere Arai.

O convidado VIP do quinto dia de provas é o holandês Robert van de Walle, campeão olímpico de judo em 1980, em Moscovo e duas vezes vice-campeão mundial:

“Depois de todas essas experiências, dos combates, o que fica é a amizade entre os atletas, quando se vence, ou se perde e, para mim, isso é fantástico. Ainda vejo os atletas, no primeiro dia, a olharem uns para os outros, a tirarem as medidas ao adversário. Depois combatem mas, no final, apertam as mãos e a amizade permanecerá para sempre e por toda a vida, penso eu”.

Momento do Dia

O combate em que a cubana Kaliema Antomarchi eliminou a húngara, e número 4 do mundo, Erdelyi-Joo Abigel, na segunda ronda, é o momento do quinto dia de provas. Antomarchi surpreendeu a adversária, e o público húngaro, com um ippon. No final do combate arrebatava o bronze.