Última hora

Quinto dia de competição em Budapeste

Depois de três dias de dominação japonesa, nas competições masculinas, a Europa impôs-se.

Em leitura:

Quinto dia de competição em Budapeste

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de três dias de dominação japonesa, nas competições masculinas, nos Campeonatos Mundiais de Judo, a Europa impôs-se. No quarto dia tinha sido um alemão, no quinto, um sérvio. Nemanja Majdov é o novo campeão mundial na categoria -90kg.

Um dia feliz também para a brasileira Mayra Aguiar que conquistou o segundo título mundial consecutivo nos -78kg.

De regresso à Europa, Nemanja Majdov, que tinha eliminado o português Célio Dias às portas dos quartos de final, sagrou-se campeão do mundo mas não foi a final o seu melhor combate. Depois de vários ippons durante o dia, a vitória foi conseguida devido a demasiadas penalizações do adversário, o eslovaco Mihael Zgank, no ponto de ouro. Zgank reclamou penalidade contra Majdov, no último momento, e acabou punido.

“Não consigo explicar. Não sei o que aconteceu. Quando era criança, comecei o judo aos 6 anos, o meu pai era meu treinador e eu sonhava em tornar-me campeão mundial, mas não sabia que o seria com esta idade. Tenho 21 anos e é o meu primeiro ano como sénior. Há oito semanas escrevi no Instagram “Os próximos campeões do mundo”, disse-o para alguém, é engraçado. Se não se arriscar nunca se consegue a glória”, adianta Madjov.

Na prova concurso feminino de -70 kg, a felicidade foi total. A japonesa Chizuru Arai, porque conquistou o ouro e se tornou campeã e María Pérez, de Porto Rico, porque ganhou a sua primeira medalha num Campeonato Mundial e foi a de prata.

O combate entre as duas terminou com um shime-waza, técnica de estrangulamento que deu ao Japão a sua sexta medalha de ouro na competição:

“Este é o título com o qual tenho sonhado. Por isso, ganhar este Campeonato do Mundo é absolutamente incrível”“ – refere Arai.

O convidado VIP do quinto dia de provas é o holandês Robert van de Walle, campeão olímpico de judo em 1980, em Moscovo e duas vezes vice-campeão mundial:

“Depois de todas essas experiências, dos combates, o que fica é a amizade entre os atletas, quando se vence, ou se perde e, para mim, isso é fantástico. Ainda vejo os atletas, no primeiro dia, a olharem uns para os outros, a tirarem as medidas ao adversário. Depois combatem mas, no final, apertam as mãos e a amizade permanecerá para sempre e por toda a vida, penso eu”.

Momento do Dia

O combate em que a cubana Kaliema Antomarchi eliminou a húngara, e número 4 do mundo, Erdelyi-Joo Abigel, na segunda ronda, é o momento do quinto dia de provas. Antomarchi surpreendeu a adversária, e o público húngaro, com um ippon. No final do combate arrebatava o bronze.