Última hora

Exército birmanês deita fogo a várias aldeias

Cerca de 20 mil pessoas estão bloqueadas na fronteira com o Bangladeche, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados.

Em leitura:

Exército birmanês deita fogo a várias aldeias

Tamanho do texto Aa Aa

Na Birmânia, aldeias inteiras, milhares de casas de pessoas da minoria Rohyngia foram queimadas. Os vídeos, publicados na Internet e alegadamente gravados na quarta-feira, mostram a aldeia de Zin Pying Nar, no norte da aldeia de Maungdaw, em chamas. Os Rohyngias acusam o exército birmanês, enquanto o exército diz que foram os próprios Rohyngias a deitar fogo às casas antes de fugir para o Bangladeche.

“Cercaram a aldeia por todos os lados. Começaram a disparar contra os aldeões… Não pouparam ninguém. Morreram cerca de 300 pessoas e feriram 55. Muitas crianças pequenas estão desaparecidas”, conta uma sobrevivente.

A organização Human Rights Watch publica, no seu sítio na Internet, várias imagens de satélite que mostram aldeias inteiras destruídas no Estado de Rakhine, no Oeste da Birmânia, sobretudo na zona junto à fronteira com o Bangladeche.


Para muitos birmaneses de etnia Rohyngia, de confissão maioritariamente muçulmana, a única saída é a fuga para o país vizinho. Cerca de 20 mil pessoas estão bloqueadas na fronteira, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados. Só na última semana, os combates terão feito mais de 400 mortos e obrigado pelo menos 60 mil pessoas a atravessar o rio que faz fronteira entre a Birmânia e o Bangladeche.