Última hora

Teste nuclear coreano em plena cimeira dos BRICS

O presidente chinês Xi Jinping, anfitrião do encontro, preferiu realçar a importância crescente deste conjunto de economias

Em leitura:

Teste nuclear coreano em plena cimeira dos BRICS

Tamanho do texto Aa Aa

O teste nuclear norte-coreano está a ensombrar a cimeira dos BRICS em Xiamen, na China. O grupo é composto pelas cinco principais economias emergentes do Mundo – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – Aparte a condenação unânime, a nova afronta dos norte-coreanos foi ignorada.

Na abertura, o presidente chinês Xi Jinping preferiu realçar a importância crescente deste conjunto de economias: “Na última década, o PIB combinado dos nossos cinco países cresceu 179 por cento, o comércio aumentou 94 por cento e a população urbana 28 por cento. Tudo isto contribuiu muito para estabilizar a economia global, regressar ao crescimento e trazer benefícios palpáveis para três mil milhões de pessoas”, disse Xi.

O desafio é maior ainda, tendo em conta a era Donald Trump e o protecionismo norte-americano. No encontro em participam cinco outros países convidados, incluindo o México. A cimeira acontece numa altura em que a China se afirma como segunda maior economia mundial, a Índia está em pleno crescimento e os outros três países – Rússia, Brasil e África do Sul – estão confrontados com os efeitos da descida no preço das matérias-primas. A cimeira foi pretexto para um frente-a-frente entre Xi Jinping e Vladimir Putin. Foi o quarto encontro entre os dois homens este ano e serviu para fazer um apelo conjunto à paz e ao desenvolvimento.