Última hora

Irlanda está "muito vulnerável" face ao Brexit

A Irlanda está numa "posição de particular vulnerabilidade" face ao Brexit, realçou Simon Coveney, ministro dos Negócios Estrangeiros e do Comércio da Irlanda, na conversa que teve com Michel Barnier, principal negociador por parte da União Europeia.

Em leitura:

Irlanda está "muito vulnerável" face ao Brexit

Tamanho do texto Aa Aa

A Irlanda está numa “posição de particular vulnerabilidade” face ao Brexit, realçou Simon Coveney, ministro dos Negócios Estrangeiros e do Comércio da Irlanda, na conversa que teve com Michel Barnier, principal negociador por parte da União Europeia.

“O nosso objetivo, na primeira fase da negociação sobre o Brexit, é garantir que a área de viagem comum e o acordo de Sexta-feira Santa, no qual o Reino Unido tem uma responsabilidade específica como co-garante, não são afetados pela decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia”, assegurou Michel Barnier, no final da reunião, segunda-feira, em Bruxelas.

Por seu lado, Simon Coveney chamou a atenção para as muito próximas relações comerciais, históricas e políticas entre este país e o Reino Unido, do qual faz parte a Irlanda do Norte.

“A decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia tem potencialmente um impacto negativo extraordinário na Irlanda, e na ilha da Irlanda. Portanto, na primeira fase das negociações sobre o Brexit, a Irlanda é um dos três principais problemas nos quais é necessário um progresso suficiente antes de passar para as questões mais amplas de comércio, transição e relações futuras”, afirmou o governante irlandês.

A questão da livre circulação é particularmente pertinente porque a Irlanda tem a única fronteira terrestre com o Reino Unido e porque o Acordo de Paz da Sexta-feira Santa para a Irlanda do Norte, assinado em 1998, pressupunha que ambos os países permaneceriam na União Europeia.

O coordenador do Brexit no Parlamento Europeu, Guy Verhofstadt, também realçou esta questão, no Twitter, depois de ter conversado com Simon Coveney.