Última hora

Em leitura:

Batumi a Las Vegas do Mar Negro


metropolitans

Batumi a Las Vegas do Mar Negro

Batumi é a terceira maior cidade da Geórgia e a capital da região autónoma de Ajara. A transformação urbana implacável nos últimos 10 anos transformou Batumi num dos maiores resorts do Mar Negro.
A Batumi Boulevard tem vida e alma. A avenida frente à praia principal estende-se por 8 quilómetros, ao longo da costa – e diz muito sobre o desenvolvimento turístico da cidade.

O blogger Davit Trapaidze explica: “Há 20 anos, a situação era bem diferente do que se vê agora, pois era uma zona de controlo da Turquia enquanto membro da NATO – então havia muitos soldados aqui e não era possível nadar livremente a quilómetros da praia de Batumi. Agora as coisas mudaram completamente”.

A torre do alfabeto tem 130 metros de altura. Conhecemos uma professora de arte para descobrir os segredos do alfabeto georgiano: “O alfabeto georgiano é único, com origem no século III aC. Cada som corresponde a uma letra. O alfabeto teve três etapas de desenvolvimento e cada uma está inscrita na lista do Património Cultural Imaterial da UNESCO. A torre tem a forma de ADN – significa que o alfabeto é o código genético da Geórgia”, disse Maia Tchitchileishvili.

A Praça da Europa mostra o novo rosto da antiga Batumi. Um nome que surgiu depois de Ajara se ter juntado à Assembleia de Regiões da Europa. Tem edifícios restaurados da belle époque a par com edifícios contemporâneos do mesmo estilo. O monumento de Medea concentra todas as atenções.

O especialista em património, Shota Gujabidze, fala sobre a cidade antiga: “A história de Batumi começou há muito tempo – há cerca de 2500 anos. O próprio Aristóteles já havia mencionado a cidade. A construção de Batumi enquanto cidade urbana moderna começa em 1878. Alguns edifícios são claramente novos e foram construídos há 5 -10 anos. Mas também existem edifícios antigos neste bairro, que foram construídos nos anos 80 a 90 do século 19, alguns são do início do século 20. E se Batumi tem uma espécie de charme antigo – acho que é graças a estes edifícios “.

Depois do passeio matinal: uma merecida pausa. Um almoço no restaurante FanFan. Um acolhedor restaurante num edifício histórico. Aqui os pratos tradicionais têm um toque contemporâneo.

O Jardim Botânico de Batumi, a 8 km da cidade, vale a pena visitar. É um dos maiores do mundo e apresenta a flora de nove dos principais ecossistemas do mundo.

Desenvolver as infraestruturas em diferentes domínios faz parte da estratégia do governo local para prolongar a temporada turística, como refere Zurab Pataradze: “O desenvolvimento do turismo é muito importante na nossa região, assim como o desenvolvimento do turismo tradicional, este ano também estamos a trabalhar no turismo do ski, agrícola, rural e de aventura – que estão em franco desenvolvimento no nosso país”.

Com o investimento na região vieram os casinos e os hotéis. Entre os turistas há quem já apelide Batumi como a “Las Vegas do Mar Negro”.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Uma incursão surpreendente por Almaty

metropolitans

Uma incursão surpreendente por Almaty