This content is not available in your region

Funcionários da TGB protestam contra censura

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Funcionários da TGB protestam contra censura

<p>Os funcionários da televisão da Guiné-Bissau (<span class="caps">TGB</span>) anunciaram à direção de informação e ao Governo que doravante não vão admitir que haja censura às notícias, seja de que natureza for, como “tem acontecido ultimamente”, afirmam.</p> <p>Francisco Indeque, presidente do sindicato dos trabalhadores da <span class="caps">TGB</span>, entregou à direção da única estação televisiva do país um abaixo-assinado por 88 funcionários, no qual informam que não vão admitir que haja mais censura na televisão.</p> <p>O mesmo documento foi também entregue ao ministro da Comunicação Social, Victor Pereira.</p> <p>“Dos 141 funcionários da televisão, 88 assinaram a petição. De agora em diante não vamos admitir censura ao trabalho de nenhuma entidade, seja ela política ou social”, observou Francisco Indeque.</p> <p>Segundo disse, desde a criação da <span class="caps">TGB</span>, em 1989, “nunca se viu tanta censura como agora”.</p> <p>“Os responsáveis da televisão chegam a ir para a <em>regie</em> atrás do jornalista para o coagir sobre as partes de notícias que devem cortar”, declarou Indeque, para frisar que os jornalistas decidiram dizer “um basta à censura”.</p> <p><strong>Com Lusa</strong></p>