Última hora

Poroshenko condena regresso de Saakashvili

Saakashvili garante que vai retomar o combate político neste país e fazer frente ao que chama de "ditadura de oligarcas".

Em leitura:

Poroshenko condena regresso de Saakashvili

Tamanho do texto Aa Aa

“Este é apenas o início da luta”, assegurou o ex-presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili, após o seu regresso conturbado a território ucraniano, país que lhe retirou recentemente a nacionalidade. Já o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, ameaça trazê-lo perante a Justiça.

“Há um mês e meio que lhe tirámos a nacionalidade e ninguém apresentou queixa no tribunal. Nenhum representante solicitou a documentação necessária para poder tomar uma decisão legal. Em vez disso, foi cometido um crime, porque o princípio constitucional da inviolabilidade da fronteira está em vigor. Esta é uma questão de segurança nacional”, declara o chefe de Estado.

Mas Saakashvili garante que vai retomar o combate político neste país e fazer frente ao que chama de “ditadura de oligarcas”. “Apesar de todas as ilegalidades que me possam fazer, não vou desistir. Continuarei a lutar até ao fim”, afirma.