Última hora

Polícia Federal detém presidente da JBS Wesley Batista

Operação "Tendão de Aquiles" investiga uso indevido de informação privilegiada no mercado financeiro entre abril e maio deste ano.

Em leitura:

Polícia Federal detém presidente da JBS Wesley Batista

Tamanho do texto Aa Aa

A Polícia Federal brasileira deteve o presidente do grupo de produção de carnes JBS, Wesley Batista, irmão do empresário Joesley Batista, que acusou o presidente do Brasil de corrupção.

​Foram também cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva ​relativo a outro dirigente da empresa.

A informação foi avançada pelos principais media brasileiros, que citam fontes ligadas aos agentes federais. As ações fazem parte da ​segunda​ fase da Operação ​“​Tendão de Aquiles​“​, como explica a Agência Brasil.




Wesley Batista foi detido na cidade de São Paulo, três dias depois do seu irmão se ter entregado às autoridades, no seguimento de um pedido de prisão da parte da Justiça, por ter alegadamente ter​ ​utilizado informação ​privilegiada nos mercados financeiros​,​​ ​entre abril e​ ​maio deste ano.

Acusações contra o presidente do Brasil, Michel Temer

Os irmãos Batista acusaram o presidente Michel Temer de receber subornos da empresa, num conjunto de declarações que levaram o Procurador-Geral da Républica, Rodrigo Janiot, a interpôr uma acusação por corrupção no passado mês de junho.

A acusação, no entanto, foi arquivada pela Câmara dos Deputados (câmara baixa).

Suspeitas de insider trading no mercado brasileiro

​No entanto, um dia antes de terem sido divulgad​o​s os dados que deram origem à ​ação contra o presidente Temer​, Wesley e Joesley compraram uma quantidade de dólares e venderam um volume importante das ações do grupo.

As autoridades dizem que os irmãos eram conscientes de que os resultados da investigação dariam origem a turbulências no mercado, o que veio realmente a acontecer: a Bolsa suspendeu atividades durante meia hora, algo que não acontecia há quase uma década​.

A moeda brasileira, o real, perdeu mais de 8%, e as ações da JBS perderam cerca de 10% em apenas um dia, segundo a agência EFE.

Segundo a Agência Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), entidade que regula o mercado financeiro brasileiro, investigou então se a JBS tinha cometido o delito conhecido como insider trading, expressão em inglês que re refere ao uso de informação interna para operar nos mercados com vantagens consideradas ilegais.

Termos do acordo de delação premiada suspensos pela Justiça

Os irmãos Batista concordaram, na altura em prestar declarações ao abrigo da figura jurídica que é conhecida no Brasil como acordo de delação premiada, ou seja, o benefício de imunidade graças ao facto de divulgarem todos os detalhes que possam interessar à Justiça.

Neste caso, foram dados a conhecer os pormenores de uma rede de corrupção que afera cerca de mil indivíduos com cargos políticos em todo o Brasil.

No entanto, a Justiça brasileira decidiu suspender os termos do acordo com ambos empresários depois de ter acesso a uma gravação de uma conversa mantida entre Joesley Batista e um executivo da JBS, durante a qual dão a entender que houve informação omitida durante a confissão.

Duas detenções em menos de uma semana

Joesley Batista foi detido em São Paulo no domingo, tendo sido depois transladado para a capital Federal, Brasília, onde se encontra em prisão preventiva.

Os suspeitos poderão responder ​pelo crime de uso de informação não divulgada ao mercado,para vantagem indevida.

As penas ​para este tipo de crima ​variam​, no Brasil​ ​entre ​um a cinco anos de prisão​. Estão também previstas​ multa​s​ ​que poderão superar até três vezes o valor da vantagem​ ​obtida.

A​ defesa dos irmãos Batista critica as medidas tomadas nos últimos dias e diz que o Estado brasileiro usa todos os meios ao seu alcance para “vingar-se” contra aqueles que “colaboram com a Justiça”.

Com Agência Brasil e EFE.