Última hora

Aung San Suu Kyi determinada a restaurar a paz

A Nobel da Paz Aung San Suu Kyi tem sido fortemente criticada pelo silêncio e pela ausência de medidas para travar a violência contra a minoria rohingya

Em leitura:

Aung San Suu Kyi determinada a restaurar a paz

Tamanho do texto Aa Aa

Aung San Suu Kyi garante que qualquer tipo de violação dos direitos humanos em Rakhine, no oeste da Birmânia vai ser levada a tribunal

Numa mensagem dirigida à comunidade internacional, horas antes da abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, a dirigente birmanesa prometeu, ainda, facilitar o regresso dos mais de 400 mil rohingyas, refugiados no Bangladeche.

“O mundo olha para a situação em Rakhine com preocupação. O governo de Myanmar não tem por intenção atribuir culpas ou negar responsabilidades. Condenamos as violações dos direitos humanos e a violência. Estamos determinados a restaurar a paz, a estabilidade e de um Estado de direito. As forças de segurança têm instruções para respeitar o código de conduta durante as operações de segurança e atuar em conformidade para evitar danos colaterais e para evitar que civis inocentes sejam feridos.

Aung San Suu Kyi prometeu, ainda, fazer chegar a ajuda humanitária à região habitada pela comunidade muçulmana rohingya e a outras minorias no oeste do país. De acordo com a Amnistia internacional, o êxodo dos rohingya já superou o total de refugiados que chegaram à Europa em 2016. Os muçulmanos rohingyas são das minorias mais perseguidas no mundo.