Última hora

Milhares defendem referendo na Catalunha

Os cerca de 40 mil catalães protestaram, também, contra a detenção de 14 pessoas alegadamente envolvidas na preparação do processo do escrutínio popular marcado para 1 de outubro.

Em leitura:

Milhares defendem referendo na Catalunha

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas invadiram as ruas de Barcelona, na noite de quarta-feira, defendendo o referendo de autodeterminação da Catalunha.

Os cerca de 40 mil catalães protestaram, também, contra a detenção de 14 pessoas alegadamente envolvidas na preparação do processo do escrutínio popular marcado para 1 de outubro.


A polícia espanhola realizou, ainda, buscas em edifícios do Governo regional e apreendeu cerca de 10 milhões de boletins de voto destinados ao referendo.

Mariano Rajoy justificou a ação da polícia afirmando que “a desobediência à lei por um poder público é o oposto da democracia”. O presidente do Governo espanhol referiu, ainda, que “não é mais do que uma quimera impossível ou uma desculpa para aprofundar ainda mais a fratura que causaram na sociedade catalã”.

Em Madrid, cerca de um milhar de pessoas reuniu-se na Plaça del Sol manifestando apoio ao referendo

“É uma demonstração de solidariedade para com a Catalunha porque entendemos que o referendo não é apenas um problema catalão, é um problema para todo o Estado”, afirma um espanhol.

Outra espanhola diz que “devemos reivindicar a vontade do povo e acima de tudo o direito de decidir pela democracia direta, e isso é um referendo”.

O presidente do Governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, acusou Madrid de adotar uma “atitude totalitária“e assegurou que vai prosseguir com os preparativos para o referendo.