Última hora

A difícil tarefa de Angela Merkel

A chanceler germânica já avisou que não permite que qualquer outro partido lidere o Executivo do país.

Em leitura:

A difícil tarefa de Angela Merkel

Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel está apostada em encontrar uma solução governativa.

A CDU/CSU pode ter tido o terceiro pior resultado de sempre, em eleições legislativas, mas a chanceler germânica já avisou que não permite que qualquer outro partido lidere o Executivo do país.

Merkel tem agora a difícil tarefa de encontrar, entre os rivais, parceiros para Governar, mas um já foi afastado: o partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha, que obteve 13% dos votos.


Uma militante da CDU refere que “em comparação com outros países como os nossos vizinhos – França, Polónia, Holanda – felizmente são percentagens relativamente moderadas (sucesso do AfD). Mas é um choque, também dentro da CDU, porque o AfD poderia especialmente mobilizar os não eleitores, mas também os eleitores da CDU. É por isso que precisamos pensar sobre a questão. Como é que podemos recuperar, digamos, 1 milhão de eleitores para o nosso lado.”

A solução governativa poderá ser a chamada “Jamaica”. Uma coligação nunca antes tentada na Alemanha entre a União Democrata-Cristã, o Partido Democrático Liberal e Os Verdes.

“Precisamos de um Governo que pense no futuro, que aborde os desafios ecológicos e económicos. Penso que para essa tarefa, uma pequena coligação é o mais acertado”, acredita um militante da CDU.

“A Alemanha votou e a CDU / CSU tem, novamente, uma maioria para governar, mas com pesadas perdas. Angela Merkel está a enfrentar longas e difíceis conversas para formar um Governo capaz de agir. Um dos maiores desafios dos próximos quatro anos é o facto de que o AfD estar no Parlamento”, relata a enviada da euronews Anja Bencze.