Irlanda leva aborto a referendo em 2018

Access to the comments Comentários
De  Lurdes Duro Pereira  com LUSA, AFP
Irlanda leva aborto a referendo em 2018

<p>O Governo irlandês vai avançar com um referendo sobre o aborto em 2018. A data ainda não está definida, mas o executivo acredita que a consulta poderá realizar-se no segundo trimestre do ano, antes da visita do papa Francisco à Irlanda.</p> <p>Terminar uma gravidez ainda que a mãe tenha sido violada ou que o feto apresente anomalias graves é proibido. As infratoras incorrem numa pena que pode chegar aos 14 anos de prisão. Em mais de três décadas, e ao abrigo da lei, o país realizou 26 abortos, uma possibilidade prevista sempre que a vida da mãe estiver ameaçada.</p> <p>Uma lei que o chefe de Governo irlandês, Leo Varadkar, considerou “muito restritiva” aquando da chegada ao poder em junho.</p> <p>Em abril, um comité de cidadãos votou uma moção onde pedia ao executivo que reavaliasse a controversa emenda número 8 à Constituição da Irlanda – que garante o “direito à vida do embrião” igual ao da mãe – aprovada em 1983.</p> <p>Este sábado, a capital irlandesa vai ser palco de mais uma manifestação para exigir a legalização do aborto.</p>