Última hora

Última hora

Polícia catalã tem ordem para impedir referendo

Ministério público catalão ordenou aos Mossos d'Esquadra para isolarem os locais de voto num raio de 100m, apreenderem material eleitoral e identificarem os responsáveis.

Em leitura:

Polícia catalã tem ordem para impedir referendo

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia regional catalã recebeu ordem para impedir a realização do referendo independentista do dia 1 de outubro.

O ministério público da Catalunha instruiu os Mossos d’Esquadra a montar um dispositivo que impeça a constituição de assembleias e o acesso dos eleitores. O aparato terá de ser visível e estar instalado antes do dia 30 de setembro. A polícia local terá também de desalojar as pessoas, identificar os responsáveis, apreender o material eleitoral e os equipamentos informáticos.

Para o sindicato dos Mossos d’Esquadra a situação é clara:

“Nós não vamos deixar de cumprir as ordens dos nossos superiores. No entanto, a responsabilidade sobre a legalidade das ordens depende deles. Nós estamos aqui para cumprir as ordens da nossa hierarquia” – afirmou o porta-voz sindical, Francesc Vida

Os Mossos d’Esquadra começaram a cumprir a ordem esta quarta-feira, visitando os locais designados como assembleias de voto, apesar do responsável político com a tutela da polícia autonómica, Pere Soler, ter afirmado que esta existe para “garantir direitos, não para os impedir”.

O ministério público da Catalunha estabelece que os Mossos d’Esquadra poderão pedir auxílio a outras forças de polícia local e do Estado espanhol para cumprir estas instruções.